RECUPERAÇÃO DE NASCENTE E MATAS CILIARES

A Comissão Pastoral da Terra (CPT-RO) em parcerias com organizações sociais, públicas e comunidades de áreas acompanhadas pela CPT-RO, vem desenvolvendo trabalho de conscientização e recuperação de nascentes e matas ciliares em Rondônia.


No dia 24 de maio de 2023, ocorreu no município de Seringueiras dia de campo sobre recuperação de nascentes e matas ciliares a equipe da Comissão Pastoral da Terra em conjunto com a família Gaspari. A atividade foi realizada por meio de parceria entre Ação Ecológica Guaporé-ECOPORÉ, Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agricultura – SEMAGRI, além de outros convidados, como a Fundação Nacional dos Povos Indígenas - FUNAI, e Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental - SEDAM, para somar no trabalho de conscientização da população sobre os benefícios da recuperação de nascentes e uso água de forma correta à agricultura e criação de peixes.

A nascente escolhida para a atividade do Dia de campo localiza-se na propriedade rural do Sr. Laércio de Gasperi. A nascente que ainda não tinha sido batizada recebeu o nome de “FONTE NOVA ESPERANÇA”. A recuperação está sendo realizada por meio de isolamento da área e plantio de mudas nativas e frutíferas da região que atendem a dinâmica do bioma amazônico.

A recuperação de nascentes é de suma importância, a Fonte Nova Esperança apresenta a particularidade de ser uma fonte que adentra a Terra Indígena Uru Eu Wau Wau, que inclusive integra a presença de indígenas isolados. Destaca-se ainda que a Nascente Fonte Nova Esperança, também ajuda a formar o Rio Manuel Correia que abastece agricultores familiares e comunidades tradicionais ao longo de seu percurso. 

Durante a visita na nascente foi realizado o plantio de árvores pelos participantes para registar o momento especial de capacitação e ação ecológica dos participantes. 

A ECOPORÉ, por meio da técnica responsável pela educação ambiental Ana Paula, apresentou o projeto Terra e Mata que visa promover a agricultura regenerativa em propriedades da agricultura familiar a partir da inclusão socioprodutiva sustentáveis  e geração de renda de mulheres e jovens da Amazônia a partir da recomposição florestal de áreas ambientalmente sensíveis e implantação de sistemas produtivos sustentáveis,  o sequestro de carbono, formação de corredores ecológicos, a promoção de energias renováveis associadas a conservação da biodiversidade e educação socioambiental.

O técnico Marcos responsável pelo Viveiro Cidadão apresentou as técnicas de coletas de sementes nativas e métodos de recuperação de nascentes adequadas para região amazônica em especial para o município de Seringueiras. 



Analisando as dificuldades dos agricultores que possuem além da produção agrícola a produção de peixes e necessitam de maio compreensão relacionada a legislação ambiental, a  CPT-RO trouxe o Biólogo André de Almeida para palestrar sobre o tema com o intuito de tirar dúvidas e apresentar caminhos adequados à regularização das propriedades de acordo com a legislação ambiental brasileira por meio da recuperando as nascentes e matas ciliares.

O Indigenista Danstin, da Frente de Proteção Etnoambiental Uru-Eu-Wau-Wau (CFPE-UWW) em sua fala expressou a importância dos órgãos estaduais e federais de fiscalização e de proteção territorial, estarem presentes em encontros como esse, a fim de realizarem trabalho educativo com a população que vive, infelizmente, vive com medo de repressão.  Danstin destaca a importância da terra indígena na garantia de água de qualidade nas cidades e população do entrono. O biólogo se disponibilizou à ajudar a população nos processos de regularização das propriedades que estão com georreferenciamento adentrando a terra indígena, em que as famílias não sabe exatamente onde está passando a divisa e tendo suas propriedades embargadas por conta da sobreposição de áreas.

A SEDAM por meio da Gerente do escritório Regional de Costa Marques Jemylly, se colocou à disposição da população para contribuir com orientações relacionadas a outorga e regularização de pisciculturas. Jemylly ainda propôs um novo dia de campo específico as questões ambientais ligadas a atividade de piscicultura.

A SEMAGRI, por meio do engenheiro Ambiental Eliezer que tem sido um parceiro na luta pela recuperação de nascente, colocou a secretaria a disposição da população para ajudar com orientações técnicas sobre questões ambientais.

A Câmara de vereadores de Seringueiras esteve presente por meio da presença do presidente Mario e da vereadora Vanderleia (Tuti), ambos agricultores e que fazem parte do projeto de recuperação de nascentes e matas ciliares, os mesmos estão empenhados por meio da administração municipal à executar políticas públicas ambientais para o município.

A CPT-RO agradece toda a comunidade Padre Ezequiel Ramin da linha 06 km 20 pela participação e empenho desse encontro que proporcionou conhecimento e alguns encaminhamentos referentes aos problemas enfrentados pelas propriedades relacionadas a questão ambiental.

Fonte: CPT-RO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOTA PÚBLICA - HOMENAGEM RIDICULARIZA RONDÔNIA E ESTIMULA A CRUELDADE CONTRA AS MINORIAS.

O acidente das usinas que nos esconderam

Santo Antônio do Matupi, no Km 180 da transamazônica.