domingo, 18 de setembro de 2022

COMUNIDADE SERINGAL DO BELMONT sofre ataques de pistoleiros na madrugada deste domingo, 18 de setembro, há 03 km da zona urbana de Porto Velho

Na madrugada deste domingo, 18 de setembro de 2022, precisamente as 02h da manhã, as 48 famílias que tinham reocupado suas posses na última sexta-feira, foram surpreendidas por 06 homens completamente  armados, possivelmente com armas de calibre 38, em que segundo as testemunhas, efetuaram disparos na tentativa de intimidar os posseiros que logo foram rendidos totalmente pelos pistoleiros bandidos, impossibilitados de reagirem.

Foto: CPT-RO
 

Registro da Comunidade Seringal do Belmont

Os pistoleiros fizeram as famílias saírem de suas casas em fila indiana, com mulheres de um lado e homens de outro, para um lugar aberto e começaram a torturá-los. Foram espancados para que apontassem quem era o “Nando”, liderança da comunidade. As crianças e os animais de estimação ficaram dentro da casa coletiva.

Enquanto as torturas iam acontecendo, um dos criminosos entrou na casa e iniciou o roubo levando celulares, documentos pessoais, carteiras, dinheiro. Os criminosos jogaram óleo diesel na parte de cima da casa para incendiá-la. Nesse momento as famílias, mesmo rendidas pelos bandidos, movidas pelo desespero ao perceberem que suas crianças estavam dentro da casa e poderiam morrer queimadas, correram para salvar seus filhos.

Um dos criminosos gritou para os outros: 

-perdemos o controle, fantasma! fantasma! perdemos o controle

Registro da Comunidade Seringal do Belmont

Um dos depoentes, acredita que os criminosos estavam focados em encontrar a liderança do acampamento, e não esperavam que haviam crianças, idosos e mulheres. Infelizmente, os animais, precisamente os cães de estimação que estavam na parte de cima da casa, não conseguiram ser salvos, morreram queimados. Um animal que sobreviveu está sendo atendido pela organização de proteção a animais, Anamnese Consulta.

Noventa famílias viviam nessa comunidade desde 2014. Em dezembro de 2020, em meio a pandemia foram condenados e despejados à revelia, inclusive contradizendo as medidas determinadas pelo período pandêmico. Por conta do período de isolamento, as famílias não tiveram acesso a informação de que havia algum processo contra elas.

Recentemente, o grupo foi ouvido durante a missão do CNDH, e no dia 8 de setembro de 2022 a Justiça do Estado de Rondônia, por meio da Decisão do Processo de N.º 7043042-90.2020.8.22.0001 foi favorável às famílias, em que comprovou-se que a área está destinada a União e que eles estão na posse desde 2014.

Trecho da Decisão do TJRO

 No dia 15 de setembro reuniram-se no INCRA apresentando a decisão judicial e pedindo encaminhamento. Na sexta, dia 16/09/2022, decidiram reocupar suas posses e foram surpreendidos, segundo eles, por pistoleiros. Um depoente, denuncia que no mesmo dia, a liderança Francisco Hernandes, conhecido por Nando, recebeu ameaça do próprio latifundiário Vieira, proprietário da fazenda vizinha a área em litígio, onde o mesmo fora beneficiado pela ação de reintegração de posse.

Durante a tarde deste domingo, organizou-se uma comissão composta pelo Conselho Estadual dos Direitos Humanos, pela Ouvidoria da Defensoria Pública do Estado de Rondônia, pela Comissão Pastoral da Terra, pelo Interjus/Instituto Terra e Justiça e outros parceiros de militância Social e defesa de Direitos Humanos, e foram ao local ouvir as famílias. A partir disso, comprometeram-se em acionar os órgãos competentes em Segurança Pública Estadual e Federal e outros cabíveis.



As famílias pedem socorro, segurança e agilidade por parte das autoridades competentes.

Fonte: Comissão Pastoral da Terra.

sexta-feira, 9 de setembro de 2022

SEMINÁRIO DE AGROECOLOGIA CPT E PARCEIROS 2022

Entre os dias 5 e 7 de setembro de 2022, na Semana da Pátria em que se comemorou o Bicentenário da Independência do Brasil, a Comissão Pastoral da Terra do regional de Rondônia junto a parceiros e integrantes de comunidades tradicionais (quilombolas e seringueiros) e povos indígenas se reuniram no encontro que marcou o Seminário de Agroecologia pautado pelo tema “Plantando resistência e produzindo vidas! O veneno não acaba com a fome acaba com você”.

O seminário contou com a presença de integrantes da sociedade civil, entidades e organizações sociais: CPT-RO, CÁRITAS, MST, MPA, MMC, IPER, RECA, Levante Popular da Juventude, Levante Popular da Amazônia Coletivo, Comunidades Quilombolas do Vale do Guaporé, Escola Família Agrícola – EFA Dom Antônio Possamai, Associação de produtores rurais ARSERIPAM e Universidade Federal de Rondônia.

Foram discutidas ao longo dos três dias de seminários a conjuntura política da agricultura convencional e os desafios e resistências da Agroecologia no estado de Rondônia. A partir disso, buscou-se analisar quais seriam as linhas de enfrentamentos e espaços de incidências, com o intuito de buscar o combate aos agrotóxicos e fortalecer grupos de agroecologia em todo Estado a partir da conscientização e valorização da produção agroecológica.

Em rica demonstração de diversidade agroecológica, os participantes promoveram momentos de Trocas de Sementes Crioulas e Mudas de plantas Frutíferas. 

Além disso, o seminário contou a presença do Professor Wanderley Pignat que por meio de análises dos últimos cinco anos pode observar o modo agrícola destrutivo vinculado ao agronegócio que, partir da intensificação do uso de agrotóxicos (pesticidas, herbicidas e fungicidas), tem deteriorado nossos solos, contaminado nossos corpos d’águas, nosso ar e todos os seres vivos que, direta ou indiretamente, acabam sendo afetados por esses venenos.

O Professor Ricardo Gilson da Costa Silva, professor da UNIR, parceiro da CPT-RO, também esteve presente e fez sua contribuição ao explanar acerca da conjuntura atual do espaço agrário brasileiro e amazônico. Em uma de suas falas ele deixa claro que o monocultivos da soja deve ser compreendido como um movimento territorial que está vinculado ao eixo geopolítico brasileiro e que expõe áreas protegidas e seus povos e comunidades a cada vez mais perigos.

O encontro finalizou-se com a participação de todos no 28º Grito dos Excluídos – Contra a Fome, a Miséria, o Desemprego e o Golpe realizado no dia 7 de setembro em frente ao Centro Administrativo Político de Rondônia, onde se reuniram diversas entidades de movimentos sociais com o objetivo de que a Se Mate a Fome por meio de políticas públicas sociais e inclusivas sem que se pregue o Ódio às minorias, aos excluídos sociais.

Ao final do seminário os presentes construíram uma carta manifesto em defesa da agroecologia e da soberania alimentar de toda população brasileira.

           






  



Fonte: CPT-RO

sexta-feira, 2 de setembro de 2022

Virgem peregrina, Seringueiras -RO


No mês de setembro e outubro de cada ano celebram-se as Virgens Peregrinas nas comunidades de base no município de Seringueiras - RO, na Paróquia CRISTO REI. A realização das Virgens Peregrinas apresenta-se como uma celebração Mariana que visa fortalecer as comunidades com a coroação de Nossa Senhora Aparecida, sendo ainda uma celebração de agradecimento pela produção agrícola do ano e a benção das sementes para o plantio da próxima safra vinculada a uma reflexão sobre a Casa Comum que Deus nos deixou.

"Gênesis 2:15:  E tomou o Senhor Deus o homem e o Pôs no Jardim do Éder para o lavrar e o guardar"

A Comissão Pastoral da Terra vem trabalhando junto com as comunidades a permanência das famílias no campo e na Agricultura Familiar, onde são produzidos alimentos de verdade, alimentos saudáveis sem uso de agrotóxicos cultivados com adubação ecológica e sementes crioulas pelas famílias camponesas rondonienses.

Estamos vivenciando situações graves, como doenças causadas pela má alimentação de nossas famílias e comunidades, a CPT-RO preocupada com essa situação, organiza suas ações a partir da campanha "O Amanhã da Amazônia é Agora" organizada pelas CPTs da Amazônia contra o desmatamento e as queimadas/incêndios criminosos que ocorrem em toda Amazônia. Vinculada a esta campanha a CPT-RO propõe uma ação em nível regional “Sementes no chão, pão na mesa: Produzindo a vida em tempos adversos” incentivando trocas de sementes crioulas e mudas de plantas medicinais, frutíferas e hortaliças, melhorando nossa alimentação e saúde, e dessa maneira contribuindo com economia familiar.

Programação das Virgens Peregrinas na Paróquia Cristo Rei:

Setor Planalto:  Com. Jesus Nazareno, Lh-43.

Dia: 03-09-2022.

Setor Bom Sucesso: Com. Nossa Senhora da Guia, Lh-101.

Dia: 10-09-2022.

Setor São Sebastião: Com. Imaculada Conceição.

Dia: 18-09-2022

Setor Coração de Maria: Com. Nossa Senhora da Penha, Lh-10

Dia: 24-09-2022

Setor Matriz: Paroquia Cristo Rei, Cidade.

Dia:09-10-2022.

Fonte: CPT-RO