CPT-RO REALIZA ENCONTRO DAS COMUNIDADES QUE SE ENCONTRAM EM CONFLITOS POR TERRA, TRABALHO E JUSTIÇA DA REGIÃO DE VILHENA E CONE SUL DE RONDÔNIA

Fonte: CPT-RO

Ocorreu no dia 31 de março de 2023 em Vilhena (RO) na sede do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Vilhena e Chupinguaia o Encontro das comunidades que se encontram em conflitos por terra, trabalho e justiça da região de Vilhena e Cone Sul de Rondônia. O encontro contou com a presença de representantes das instituições e órgãos públicos, sendo eles o defensor público Dr. Eduardo Magalhães - DPE-RO presidente do Núcleo de Direitos Humanos e da Coletividade – NUDHC, Valdirene de Oliveira - Ouvidoria Externa da DPE-RO, Defensor Público da União Dr. Tiago Mioto, Mário Moacir - Superintendente do Incra e Márcia Pereira do Gabinete do Incra,  o Procurador do Ministério Público Federal Dr. Leonardo Caberlon. Assim como membros da CPT-RO, dos STTR de Vilhena e Chupinguaia, STTR de Pimenteiras do Oeste e Cerejeiras e o STTR de Corumbiara, e os representantes dos Territórios Quilombolas e  Associações de Pequenos Produtores Rurais do Cone Sul de Rondônia e do poder legislativo estadual e municipal.

Fonte: CPT-RO

O Encontro contou com dois momentos, o primeiro momento destinou-se a Comissão Pastoral da Terra (CPT) que explanou sobre a missão e o histórico da CPT junto aos povos e comunidades do campo e da floresta, assim como breve análise de conjuntura do cenário agrário rondoniense. Em seguida, o encontro centrou-se na escuta dos representantes das áreas que usaram seus espaços de falas para denunciar as diversas injustiças que essas comunidades seguem sofrendo por conta da deficiente política de reforma agrária e fundiária do Estado brasileiro.

Foto: CPT-RO

O segundo momento destinou-se a escuta dos representantes das instituições e órgãos que estavam presentes. A Ouvidora Externa da Defensoria Pública do Estado de Rondônia, Valdirene de Oliveira, apresentou dados relacionados às áreas em conflitos de Rondônia, que na região do Cone Sul do Estado somam-se a mais de 1.200 (mil e duzentas) famílias, além de apresentar as recomendações indicadas no recente publicado Relatório do Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH) sobre os conflitos urbanos e agrários do Estado de Rondônia.

Fonte: CPT-RO



Fonte: CPT-RO


Após a fala da ouvidora externa da DPE-RO, os demais representantes compuseram a mesa para suas considerações sobre o cenário dos conflitos agrários do Cone Sul de Rondônia. Além disso, eles puderam responder as indagações dos representantes das áreas que estavam presentes no encontro.

A Comissão Pastoral da Terra espera que mais momentos como esse possam acontecer e que os encaminhamentos de fato se realizem. Enquanto pastoral seguiremos amplificando a voz e amparando aqueles que lutam por direito a terra e território garantindo assim o acesso à democracia e à cidadania ao povo de Deus.

Fonte: CPT-RO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOTA PÚBLICA - HOMENAGEM RIDICULARIZA RONDÔNIA E ESTIMULA A CRUELDADE CONTRA AS MINORIAS.

O acidente das usinas que nos esconderam

Santo Antônio do Matupi, no Km 180 da transamazônica.