sábado, 27 de dezembro de 2014

Reserva Extrativista de Jaci Paraná tem nova data para despejo.

Segundo reportagem do Diário da Amazônia, de Porto Velho, assinado por Analton Alves no dia 22/12/14, as famílias que ocupam a Reserva Extrativista de Jaci Paraná tem nova ordem de reintegração de posse, marcada para o dia 05 de janeiro de 2015. Segundo esta informação são mais de 100 famílias em situação irregular após ter ocupado a reserva de seringueiros prevista pela Lei de Zoneamento de Rondônia, que a antiga secretária da SEDAM pretendia modificar . Alguns moradores declaram na reportagem terem sido levados no local por servidores do Idaron, instituto do próprio governo estadual.  Segundo moradores da região, um conhecido político e apoiador dos ocupantes da reserva seria o maior grileiro de terras do interior da RESEX. Segundo a mesma reportagem (ver abaixo),  o dia 18 de dezembro houve uma manifestação em Buritis contra a retirada dos ocupantes da reserva. Veja abaixo a reportagem e outras notícias relacionadas com o mesmo conflito. 

Manifestação em Buritis 18/12/14 foto diariodaamazonia

“Falam que vamos ser expulsos de nossas terras: esse é o nosso pior presente de Natal”
"Ladeada pelos três filhos e ajudando o marido Ademilson Pereira da Silva, a moradora de Minas Nova, Rosângela Oliveira, começou a explicar à equipe de reportagem como adquirira aquela propriedade mas, emocionada, perdeu as palavras e baixou a cabeça para enxugar os olhos na blusa molhada de suor.
A exemplo de Rosângela Oliveira, os demais moradores da reserva de Jacy-Paraná, em Buritis, estão na mesma apreensão. Após receberem notificação do Ministério Público do Estado e tomarem ciência de que uma ação de desapropriação será cumprida no próximo dia 5 de janeiro, o clima na reserva ficou ainda mais tenso. Também a possibilidade de um conflito direto com as forças policiais que podem atuar no cumprimento dessa ação levanta outra preocupação. “Nós não sairemos dessa terra. Vamos lutar. Moramos aqui desde quando isso tudo ainda não era uma reserva. Não podem nos tirar assim”, explica o produtor Antônio Carlos de Aguiar, 57 anos.

As mais de cem famílias que residem na reserva de Jacy-Paraná, região denominada Minas Nova, na opinião do morador Amilton da Silva, compõem uma comunidade que tem sido desassistida pelas autoridades regionais e federais. Segundo ele, o tratamento a essas famílias também tem acontecido com certa descortesia. “Essas pessoas estão neste local já faz algum tempo. A maioria, reside aqui há mais de 15 anos. Isso ainda nem era reserva”, explica.

Protestos fecham as ruas de Buritis
Com a ameaça eminente de que serão expulsos de suas moradias, os moradores questionam o porquê de terem sido levados para o local, no passado, sob condução da própria Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron). De acordo com as informações, foi o próprio órgão que os colocou ali. “Essa terra ainda não era uma reserva e nos colocaram aqui para que pudéssemos iniciar nossas vidas”, explica o produtor Manoel Abinal. Ele contou ainda que, no caso de ser retirado do local, vai ter que levar toda sua família, esposa e cinco filhos, para morar embaixo de uma ponte”
Na quinta-feira última, em Porto Velho, uma comissão representativa dos agricultores, foi recebida pelo senador Acir Gurgacz. Na ocasião, expuseram suas principais preocupações e problemas. “A secretária da Sedam, Nancy Fernandes, apresentou o processo completo para o zoneamento da região. Mas, dentro do próprio órgão houve divergências. Esse impasse precisa ser contornado pelo governador Confúcio Moura para que possamos chegar a uma posição mais tranquila para todos”, explica um dos integrantes da comitiva, Alexandre Lopes. O senador Acir Gurgacz pediu um prazo de dez dias para que pudesse retornar com informações mais precisas acerca da situação junto ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

Protestos fecham as ruas de Buritis
Os moradores de Minas Nova, recebendo o apoio de comerciantes, produtores e comunidade, foram para as ruas do município de Buritis protestar contra a ação do Ministério Público do Estado que anuncia a retirada destes do local. Durante a manifestação, protestaram ao microfone Roberto Mauro da Silva, presidente da Associação dos Pecuaristas e Agricultores de Buritis, Valtair Freitas, ex-presidente da Associação Comercial e Industrital, Amilton da Silva, comerciante, Alexandre Lopes, comerciante, dentre outros. Os discursos de solidariedade primaram pela explicitação da falta de sensibilidade administrativa e política dos gestores públicos".

Outras notícias publicadas por NOTICIAS DA TERRA sobre o conflito:

19 Fev 2014
Não satisfeitos com o cancelamento da Reserva Extrativista (RESEX) de Jaci Paraná, na semana passada, a Assembleia de Rondônia cancelou os decretos que criaram três florestas estaduais em Porto Velho. No dia que ...
11 Fev 2014
Assembléia de Rondônia suprime Reserva Extrativista de Jaci Paraná. A Assembleia Legislativa de Rondônia realizou na manhã desta terça-feira (11), sessão extraordinária para votar o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) ...
09 Fev 2014
A Reserva Extrativista Jaci-paraná, com área de 191.324,311 ha que compreende parte dos municípios de Porto Velho, Campo Novo de Rondônia e Nova Mamoré e em novembro de 2013, segundo o site da Polícia Militar ...
18 Abr 2014
Decisão da Assembleia Legislativa de Rondônia suprimindo Reserva Extrativista (RESEX) de Jaci Paraná foi inconstitucional. A decisão foi dada pelo Presidente do Tribunal de Justiça de Rondônia, desembargador ...

18 Jan 2014
Nesse mesmo ano, ocorreu o início da criação irregular de gado dentro da Resex de Jacy-Paraná – e que hoje atinge um rebanho bovino superior a 44 mil cabeças. A Resex de Jacy-Paraná possui área total de 191 mil ...
04 Mar 2014
O GTA (Grupo de Trabalho Amazônico –GTA/RO) divulgou em 18 de fevereiro de 2014 uma carta aberta denunciando a supressão da Resex de Jaci Parana, no município de Porto Velho, pelos deputados estaduais da ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.