segunda-feira, 17 de outubro de 2022

CPT RO REALIZOU ENCONTRO DE FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA AGROECOLÓGICA EM SÃO FRANCISCO DO GUAPORÉ

No dia 07 de outubro de 2022, a CPT_RO juntamente com o STTR do município de São Francisco do Guaporé, realizou-se o encontro de fortalecimento da agricultura agroecológica trabalhando o tema Sementes no chão pão na mesa: produzindo e reproduzindo a vida em tempos diversos, tendo como objetivo incentivar a produção agroecológica, visando a garantia da permanencia na terra, promovendo alimentação saudável e a sustentabilidade ambiental. A partir da mística fundamentada na leitura do poema “SEMENTES” e na música que pode ser considerada um mantra para a Amazônia “tudo esta interligado” finalizando a mística com a oração universal – Pai Nosso

Fonte: CPT-RO

A atividade contou com a parceria do STTR na pessoa do presidente senhor Adenir e equipe, o qual destacou à importância da valorização das sementes, que são vidas e que, infelizmente, estão ficando escaças. Assim como a importância desta atividade na preservação das sementes. Além disso, esclareceu que ao analisarmos nossos antepassados, era perceptível que todas as famílias tinham suas sementes guardadas para serem cultivadas no período adequado e, lamentavelmente, atualmente não observamos mais está prática

O encontro contou com a participação de Luciomar Monteiro - Mestre em agroecologia e agente da CPT, que trabalhou a reflexão sobre as relações na Amazônia, importância da agroecologia, desafios e consequências do uso do agrotóxico, esta reflexão nos traz a importância de estarmos reavaliando os modos de vida. A partir da apresentação de dados, esclareceu que o Bioma Amazônico não é apropriado para a atividade da pecuária. Mencionou que já estamos observando diversas consequências por conta do avanço da agropecuária, sendo a degradação do solo, mudanças climáticas e até mesmo o desaparecimento de corregos e nascentes. No uso da fala, trouxe também a reflexão sobre a Amazônia – “somos todos migrantes, não somos daqui e não sabemos como trabalhar na região amazônica, como os povos originários; trazemos tudo de fora e devido estas práticas, temos tantas consequências, matando a Amazônia, que são: as mudanças do ciclo da agricultura, mudanças climáticas e outros. Assim, a importância de estarmos preservando as margens dos Rios e nascentes e cuidando das sementes crioulas para que possamos passar para a próximas gerações”. 

Fonte: CPT-RO

Fonte: CPT-RO


O Encontro contou com a fala da Psicanalista Sandra Regina que fez sua fala sobre Os cuidados com alimentação, com nosso corpo e a interferência em nossas emoções, a partir de uma reflexão sobre a saúde humana, que está ligada totalmente à natureza, portanto, escolher alimentos agroecológicos é, além de cultivar hábitos mais saudáveis, marcar território para o novo normal que queremos. Assim como a reflexão sobre as nossas raízes e a importância deste reconhecimento, “O tronco que não considera suas raízes não recebe os nutrientes da terra”. Ela nós faz um alerta! “se as farmácias enriquecem, é porque o povo está doente”, e acrescenta “chegando o deserto da Amazônia, chegará também o deserto da mente”, além de muitas doenças físicas e psicológicas.

Fonte: CPT-RO

Roberto Ossak agente da CPT-RO trouxe o resgate histórico da agricultura e como surgiu o uso do agrotóxico, e as sementes geneticamente modificadas, esclareceu sobre a importância de sermos guardiões das sementes. Destacou que a CPT-RO adotou essa campanha e convida a todos a serem os guardiões de sementes, não só na semana de agroecologia, mas durante todo o ano. 

Fonte: CPT-RO

Em seguida foi realizado o momento de trocas de sementes, mudas e ramas; em que cada participante escolheu sua sementes a ser cultivadas, e  se comprometeu em trazer para o próximo ano – frutos e sementes para serem trocados.

Fonte: CPT-RO



Fonte: CPT-RO

Fonte: Comissão Pastoral da Terra - RO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.