quinta-feira, 20 de maio de 2021

PRÊMIO ‘A HISTÓRIA QUE EU CULTIVO’

Lançado em outubro de 2020 e em sua 1ª edição, o Prêmio #AHistóriaQueEuCultivo colecionou histórias que mostram várias faces da agroecologia. Mais que compartilhar informações sobre como preservar a natureza, os vídeos enviados por pessoas e grupos de todo Brasil demonstram que os seres humanos são parte dela. Muitos deixam evidente que os modos de vida de guardiãs e guardiões da agrobiodiversidade, ao cuidar do patrimônio genético alimentar, dos territórios, das águas, cultivando comida de verdade, são fundamentais para a saúde e sobrevivência de toda a sociedade.

Em destaque, vozes e rostos de agricultoras e agricultores familiares, indígenas, quilombolas, integrantes de comunidades e povos tradicionais, entre outros grupos que desenvolvem práticas de resgate, conservação e uso de sementes crioulas. Consideramos como sementes não só os grãos, mas todas as formas de reprodução da vida, o que também inclui mudas, raízes, ramas e animais.

O Prêmio é uma iniciativa do Grupo de Trabalho (GT) Biodiversidade da Articulação Nacional de Agroecologia (ANA) e, em sua primeira edição, presta homenagem à Emília Alves Manduca (em memória), animadora de sementes no Mato Grosso.

Foram escolhidos 15 vídeos na categoria “Histórias Locais”, que serão editados e ganharão trilha sonora, efeitos visuais, dentre outros elementos para que se destaquem ainda mais sua beleza e força política. Podendo ser feitos de modo caseiro com celulares, câmeras ou computadores, todas as produções têm duração de até cinco minutos, assim como determinou o regulamento do Prêmio.

Cinco iniciativas, uma de cada região do país, receberão como prêmio, além de menções honrosas, a participação em intercâmbios agroecológicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.