segunda-feira, 31 de maio de 2021

LANÇAMENTO DO CADERNO DE CONFLITOS NO CAMPO CPT 2020

Ocorreu na manhã do dia 31 de maio de 2021 o lançamento da 35º edição do Caderno de Conflitos no Campo Brasil 2020 da Comissão Pastoral da Terra. Novamente o lançamento ocorreu por meio virtual, por conta da pandemia da COVID-19.  Estiveram presentes: Dom José Ionilton (presidente da CPT), a Professora Patrícia Rocha (UNIFAP), Sônia Guajajara (coordenadora APIB), Paulo César Moreira (CEDOC/CPT). Além da participação via vídeo (mensagem gravada) de Dom Walmor Oliveira (presidente da CNBB) e de Isolete Wichinieski (coordenadora da CPT) como mediadora.


Segundo o Centro de Documentação Dom Tomás Balduíno, que conta com uma equipe multi e interdisciplinar o ano de 2020 revelou o maior número de conflitos no campo, de ocorrências de conflitos por terra, de invasões de territórios e de assassinatos em conflitos pela água já registrados pela CPT.

Os dados gerais de conflitos no campo mostram que o número de ocorrências cresceu 8% em relação a 2019, o maior número já registrado pela CPT desde 1985. Além disso, o relatório traz o número de ocorrência de conflitos por terra, 25% superior a 2019 e 57,6% a 2018. Os dados são ainda mais assustadores quando analisados apenas os números referentes aos povos indígenas no Brasil que, nesse tipo de conflito, respondem por mais de 56% das famílias afetadas.

No caso das famílias cujos territórios foram invadidos, houve um aumento de 102,85% de 2019 para 2020. Mais de 71% das famílias vítimas dessas invasões são indígenas.

O estado de Rondônia, mais uma vez encontra-se nas primeiras colocações relacionadas aos diversos conflitos no campo. No caso de ‘Violências contra a pessoa” Rondônia aparece em primeiro lugar com 31 ocorrências, em segundo lugar o Maranhão (21) e em terceiro a Bahia (11), conforme os dados apresentados por Paulo César Moreira, que evidenciam a crescente criminalização da luta pela terra.

Rondônia também se destacou como um dos Estados com maior número de conflitos na Amazônia. 

Outros dados que chamaram a atenção, foram os crescentes ataques aos povos indígenas, que segundo a CPT Nacional, ocuparam 42% dos conflitos na Amazônia. Ressalta-se que o discurso do atual governo tem contribuído com esse elevado número de ataques voltados aos povos indígenas.

Esses e outros dados foram apresentados e analisados na Live de Lançamento do Caderno de Conflitos. Para acessar o conteúdo da live, basta acessar a página da CPT NACIONAL NO Youtuber . E para ter acesso aos dados do caderno de conflitos, acesse: https://www.cptnacional.org.br/downlods/summary/41-conflitos-no-campo-brasil-publicacao/14242-conflitos-no-campo-brasil-2020

Fonte: CPT-RO e CPT Nacional







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.