segunda-feira, 20 de maio de 2019

Carta da articulação da juventude da CPT

Carta da articulação da juventude da CPT
Goiânia, 17 de maio de 2019
Nós, representantes da juventude dos Regionais Amapá, Araguaia-Tocantins, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Nordeste II (Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte), Piauí, São Paulo e da Secretaria Nacional da Comissão Pastoral da Terra (CPT), estivemos reunidos na cidade de Goiânia (GO) entre os dias 16 e 17 de maio de 2019. O objetivo foi de consolidar a articulação iniciada no último Congresso Nacional da CPT, ocorrido no ano de 2015, em Porto Velho (RO), além de refletir sobre as diversas realidades e desafios das juventudes da CPT.
Nesses dois dias, partilhamos nossas experiências concretas de trabalho das e com as juventudes nos diversos Regionais que estiveram presentes. Muitas são as experiências, as metodologias e os resultados alcançados nos últimos anos, dentre elas aqui destacamos: intercâmbios de jovens, encontros, acampamentos das juventudes, oficinas de comunicação, festivais, mostras de cinema, e etc. Essas experiências nos mostram um maior engajamento das juventudes camponesas nas lutas e maior participação nos espaços de decisão das comunidades. Dentro da CPT, identificamos vários avanços desde o Congresso de Rondônia, como a presença de jovens nos conselhos, assembleias e coordenações regionais e nacionais, assim como a maior inserção das CPT’s nas discussões das e sobre as juventudes.
Protagonismo talvez seja a palavra que melhor defina o teor dos debates e das decisões tomadas neste encontro. No entanto, para tornar esse protagonismo por inteiro, enriquecer as reflexões e a troca de experiências, sentimos falta de representantes dos demais Regionais. Sabemos das muitas dificuldades enfrentadas pelas equipes da CPT em todo o país, entretanto, entendemos que fortalecendo essa articulação da juventude, fortaleceremos também a continuidade necessária e contemporânea da CPT nesses Regionais.
Vários são os nossos desafios, sobretudo na atual conjuntura de retrocessos e fortes ataques aos direitos trabalhistas e às políticas públicas de educação, meio ambiente, saúde, reforma agrária, e etc., que atingem diretamente os povos do campo. As juventudes, neste cenário, está sendo ainda mais impactada, pois lhes são retirados os meios que favorecem a permanência na terra e no território, seu presente e seu futuro.
Felizes pela oportunidade deste encontro e cientes dos enormes desafios que temos pela frente, contamos com o apoio e o incentivo de todos e todas da pastoral. Contem com nosso engajamento e disposição de luta a serviço dos povos do campo, das águas e das florestas, nos caminhos da CPT.

Ousamos, todos e todas, escutar o apelo do Papa Francisco:
Por favor, não deixem para outros o ser protagonistas da mudança! Vocês são aqueles e aquelas que têm o futuro!
25.07.2013 – Jornada Mundial da Juventude

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.