quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Porto Velho: A RETOMADA DO GRITO DOS EXCLUÍDOS

“Estes que tem transtornado o mundo chegaram também aqui” (atos 17.6)
foto: Francisco Kelvin
            O dia 7 de setembro é marcado pelos Desfiles da Independência, em praticamente todas as cidades do país, há 22 anos através da Igreja Católica, realiza-se também o GRITO dos Excluídos. Excluídos deste sistema, das políticas públicas, dos campos, florestas e águas, das cidades e da dignidade.
O Grito dos Excluídos deste ano, trouxe como tema, A Vida em Primeiro Lugar, e  Lema: Este Sistema é insuportável: Excluí, Degrada e Mata. Foi destaque também os gritos de Fora Temer e por Diretas já. Em Porto Velho não foi diferente, ocorreram protestos contra o atual governo. 
foto:Francisco Kelvin
No dia em que alguns comemoram a Independência do Brasil, um grupo significativo de pessoas também se dirigi à avenida dos Imigrantes, em Porto Velho, com faixas e cartazes que expressam indignação, protestos, anseios e lutas, que denunciam que ainda somos um país dependente, herdeiros de um processo de colonização exploratório e que seguimos sendo colônia para o capital, com um modelo agroexportador, e entreguismos do patrimônio nacional e que tudo isso precisa ter um fim. 
foto:Francisco Kelvin
O povo não tem direito ao espaço público, a rua, a cidade, a manifestação: o grito dos Excluídos em Porto Velho foi impedido pela barreira de policiais que alegaram que o grupo atrapalhava o desfile, e deixava como única alternativa, seguir como excluídos, no último lugar da fila! Esse grupo é barrado no portão de entrada, quem disse que excluído aqui tem direito a alguma coisa? quem disse que nesse país onde a democracia é rasgada à luz do dia, o povo tem direitos de gritar suas dores? E quem se ouça a desobedecer, a  polícia tá aí para garantir a ordem e o progresso.  Desapontamento!? Não! Retomada das lutas, das ruas, da necessidade de reconstrução das forças populares, do papel da Igreja como formadora e mobilizadora do povo para a construção da justiça social nesta terra, para que o povo não a espere para somente depois da morte. 
foto:Francisco Kelvin

O Grito dos Excluídos, ensina, educa, e deve fazer mais fortes aqueles que marcham por ideais, e que se encontram nessa caminhada de sonhos e lutas, se reconhecem, e entendem que esse é o único caminho, e que precisamos ser mais e mais para quebrar as barreiras que nos impõe o silêncio, a perseguição e a morte!

        

A organização do grito dos Excluídos trouxeram  faixas centrais como:
1. Este Sistema é insuportável: Exclui, degrada, mata!
2. Saúde e Educação são direitos. Privatizar é golpe!
3. Mais Democracia! Golpismo e ditadura não!
4. Os seres humanos e a natureza não devem estar a serviço do dinheiro(Papa Francisco)
5. As usinas de Santo Antônio e Jirau estão destruindo Porto Velho. Aumento do lago não!
6. Contra o aumento da idade para aposentadoria. Contra o fim do 13º Salário -Férias é direito, não tem negociação!
foto:site rondoniaovivo
7. Terra, Teto e Trabalho, aquilo por que lutam, são direitos sagrados!
8. A juventude quer viver! Não à redução da maioridade penal.
9. Vida em Primeiro Lugar!
10. Migrar não é um delito. É um direito! Aprovação do Projeto da lei migratório já!
11- Respeito aos direitos dos povos indígenas. Demarcação já!
12- Basta de violência contra as mulheres!
13- Menos ódio, mais respeito. Homofobia não! 
          É natural que se juntaram a esses gritos, muitos outros, sobre: a violência e as mortes no campo, entre elas a da Nicinha, contra os grandes projetos (usinas) e as violações de direitos, os malefícios dos agrotóxicos e transgênicos, o trabalho escravo, contra a redução da maioridade penal, contra as reformas trabalhistas e da previdência, contra a polícia militar. E é preciso ter a coragem de dizer, que num governo golpista, esses malefícios e retrocessos são parte integrante dos planos de governo, e que somente nas ruas seremos capazes de evita-los e garantir os direitos que nos são tão caros, e que custaram tantas vidas.

CPT-RO
veja também:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.