sexta-feira, 15 de abril de 2016

NOTA DA CPT RO: UMA NOVA ONDA DE VIOLÊNCIA EM CUJUBIM, RONDÔNIA.


Testemunhas de crimes no campo são alvejados e perseguidos.

A Comissão Pastoral da Terra de Rondônia vem através desta nota denunciar: Um novo cenário de perseguição e de violência se abate estas últimas semanas na cidade de Cujubim, sobre as testemunhas dos homicídios cometidos contra dois jovens sem terra do Acampamento Nossa Terra, na Fazenda Tucumã, no município de Cujubim, em Rondônia.
Em 31 de janeiro de 2016, cinco sem terra foram impiedosamente caçados a tiros por mais de quinze capangas e perseguidos por um dia e uma noite inteira. Apenas três conseguiram escapar. Dois jovens não voltaram a casa dos seus pais: Ruan Lucas Hildebrandt, de 18 anos; e Alysson Enrique Lopes, de 23 anos. Um corpo apareceu carbonizado dentro do carro dos rapazes, nas imediações. Dois meses depois dos fatos, o corpo ainda permanece sem ser identificado. O segundo não foi encontrado e acreditam os familiares, que sequer teria sido procurado de verdade.
Após a caçada aos sem terra, um arsenal de armas foi encontrado na fazenda. Dois pistoleiros foram presos. Após uma rápida conclusão do inquérito por parte da Policia Civil, em 11 de março de 2016, também o dono da fazenda, Paulo Iwakami, e dois PMs foram presos. O sargento da reserva Moises Ferreira De Souza e um irmão do fazendeiro ainda estariam fugitivos. Outros quatro PMs foram presos mais tarde. E mais onze PMs pediram habeas corpus preventiva em Cujubim (RO), dentro do Vale do Jamari.
Agora parece ter desencadeado uma caçada às testemunhas e quatro pessoas têm sofrido graves atentados:
- Um dos três camponeses sem terra, sobrevivente do ataque: Raimundo Nonato da Silva, o “Neguim”, de 35 anos, considerado uma das principais testemunhas de acusação dos crimes, foi gravemente baleado na cidade de Cujubim (RO) o passado dia 04 de abril de 2016 por um suposto capanga da fazenda e corre grave perigo de vida.
- Dois jornalistas da cidade:  O jornalista Ivan Pereira Costa, de 52 anos, dono do site local www.vejanoticias.com.br, foi atingido por dois tiros no braço e na pélvis, na mesma noite de 04 de abril de 2016, em frente à casa dele, na cidade de Cujubim (RO), que tinha acompanhado todo o caso. Também o jornalista Lucas Bueno, de 21 anos, do site de notícias local www.rondoniareal.com.br ,  no dia 11 de abril de 2016, também em Cujubim (RO), teve a casa arrombada na madrugada e atiraram três vezes contra ele, conseguindo fugir sem ser atingido pelos disparos. Os dois relacionaram os atentados ao conflito.
- Uma morte atribuída à queima de arquivo:  Vanderlei Soares de Arruda, 53 anos, o “Bigode Moto Taxi“, tido como capanga da Fazenda Tucumã, foi executado a tiros no dia 28 de fevereiro de 2016 em Cujubim (RO),  segundo informantes, porque “teria falado mais da conta”.
- Familiares têm fugido da cidade. Na última semana familiares das vítimas também têm sido obrigados a abandonar Cujubim (RO) em meio a um clima de medo e hostilidade.
Tudo indica que estamos diante de uma operação destinada a eliminar testemunhas comprometedoras dos crimes acontecidos no Fazenda Tucumã, na Linha 114. Por este motivo acreditamos que são urgente de parte das autoridades:
- Medidas de proteção efetivas de todas as testemunhas dos crimes da Fazenda Tucumã.
- A prisão dos fugitivos e a prisão preventiva de todos os suspeitos envolvidos nos homicídios e crimes cometidos no local.
- A identificação do corpo carbonizado e localizar o desaparecido.
Também precisa continuar em todo o estado de Rondônia a:
- Desbarate da pistolagem e todas as milícias armadas que continuam atuando nos conflitos no campo.
- Punição da participação de policiais e de agentes penitenciários na vigilância privada de fazendas e na violência contra sem terras. (Mais PMs tem sido denunciados atacando sem terras em 6 de abril de 2016, na localidade de União Bandeirantes, em Porto Velho).
- Identificação e prisão de todos os envolvidos nos ataques, agressões e incêndio, os dias 02, 03 e 04 de maio de 2016, do Acampamento Hugo Chávez, em Ariquemes.
- Punição os autores e mandantes das 24 mortes no campo registradas pela CPT RO entre janeiro de 2015 e março de 2016 em Vilhena, Costa Marques, Machadinho, Porto Velho, Buritis, Alto Paraíso, Monte Negro, Jaru e Cujubim, no Estado de Rondônia.

Comissão Pastoral da Terra Regional de Rondônia, Porto Velho, 15 de abril de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.