terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Candeias do Jamari: Escola Família Agrícola x Casa Familiar Rural

Apoiamos a implantação de Escolas Família Agrícola e não estamos vinculados a Casa Familiar Rural.

plantio de arvore no espaço em que as famílias acreditavam ser a futura EFA-arquivo da cpt
Os jornais tem dado notícias sobre a Casa Familiar Rural que será construída no Assentamento Flor do Amazonas em Candeias do Jamari, que é financiada pela empresa Odebrecht (parte do consórcio de construção da Usina de Santo Antônio no Rio Madeira), e em parceria com município, governo estadual e União.
Os Jornais também são claros que essa Casa Familiar Rural será implantada no lugar das EFA (Escola Família Agrícola). Portanto trata-se de projetos distintos.
Cumpre esclarecer que a Comissão Pastoral da Terra – CPT-RO, apoiou  e foi parceira da Associação da Escola Família Agrícola Candeias do Jamari -AEFACAJ no processo de discussão sobre a implantação de uma Escola Família Agrícola no Assentamento, dentro de uma política de educação pautada na Pedagogia da Alternância, no campo e para filhos(as) de camponeses (as), voltada para a realidade e as necessidades do assentamento.
Ainda em 2013, a Associação – AEFACAJ, realizou várias denuncias junto ao governo do estado, Ministério Público Federal, INCRA, etc.  sobre a redução de recursos, e as ameaças ao projeto. Infelizmente, em torno de resposta, não foram suficientes as denuncias feitas pela associação. Aproveitando do momento, quando não restavam mais recursos destinados para esta escola, a empresa Odebrecht surge com uma nova proposta de construção de uma Casa Familiar Rural, deixando a entender que não apoiaria o projeto inicial.http://cptrondonia.blogspot.com.br/2013/04/em-rondonia-governador-tira-recurso-de.html

Pela sua forma de atuação a CPT sempre respeitou a autonomia da comunidade nas suas definições políticas, e busca prestar um serviço de assessoria e apoio aos camponeses em seus processos de luta, seja pela terra, pela sustentabilidade na terra, ou pela defesa de direitos dos mesmos.
A CPT afirma o seu apoio a luta das famílias para construção de uma Escola Família Agrícola, e por isso algumas pessoas vinculam esse apoio também a construção da Casa Familiar Rural, financiada pela Odebrecht. Queremos esclarecer que a CPT, respeita a autonomia dos camponeses, mas não é parceira no projeto de implantação da Casa Familiar Rural, que divulgam, será implantada no lugar da EFA.
Um sonho não pode ser substituído, e a EFA foi sendo pensada a partir de sonhos de uma educação libertadora. Construir tendo por base os sonhos e o trabalho coletivo não é tão fácil, como aceitar um projeto pronto e com financiamento certo, embora esse financiamento venha vinculado aos interesses do grande capital, que conflitam direta ou indiretamente com os interesses dos camponeses.
As Escolas Família Agrícola que existem foram, em sua maioria, resultado desse processo de sonho e de luta, e se sustentam antes pela certeza de pais e de comunidades de que a educação de seus filhos precisa formar para a vida, porém isso só se concretiza pela vontade, participação e organização das próprias famílias e comunidades interessadas.
Comissão Pastoral da Terra – CPT-RO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.