segunda-feira, 30 de março de 2015

Mais dois capangas de fazenda foram detidos em Vilhena

Após informações recebidas na CPT RO, segundo a qual foram detidos dois pistoleiros armados no Lote 52 da Gleba Corumbiara, na Linha 135, publicamos informações locais divulgadas em Vilhena, Rondônia.
Carro apreendido com pistoleiros da Fazenda Duarte em 28.3.15. Foto extrarondonia 
Arma apreendida com pistoleiros da Fazenda Duarte e, 28.3.15. Foto extrarondonia 
Dois homens presos com arma de uso restrito.
Segundo o site Extra de Rondônia, no local o Núcleo de Inteligência prendeu dois homens com arma de uso restrito, na manhã do sábado, 28, por volta das 10h30. 

"Após denúncias de que homens estariam armados, agentes do Núcleo de Inteligência (N. I.) da Policia Militar se deslocou até a região. Ao chegarem ao local, os policiais à paisana observaram um grupo de quatro pessoas próximo a um veículo Saveiro, cor prata e placa DQX-8406/Vilhena. Ao se aproximarem, os homens agiram de forma suspeita e dois foram em direção aos agentes que, de prontidão, se identificaram realizando a abordagem.
Na cintura de R. F. D., 32 anos, os policiais encontraram uma pistola Calibre 9 mm, de uso restrito das forças armadas, municiada com 16 cartuchos intactos. Ao ser questionado a respeito da arma, ele alegou que trabalha como gerente na fazenda, recentemente reintegrada, e que seu patrão é um famoso advogado da cidade. Ele ainda relatou que o carro também pertence ao seu patrão, já a arma teria sido adquirida a alguns dias de um caminhoneiro pelo valor de R$ 1.500,00.
Os outros indivíduos ao ver a situação, se evadiram mata adentro não sendo localizados, porém, os militares perceberam que estavam em posse de uma arma longa, tipo espingarda. Segundo R. F. D., os homens também são funcionários da fazenda e prestam serviços de segurança na área. O segundo detido, J. S. B (20 anos), informou que apenas trabalha no local.
Diante dos fatos, os homens e a arma apreendida foram conduzidos à Delegacia de Policia Civil e entregues aos comissariados de plantões para providências cabíveis".
Famílias da Ass. Canarinho. foto cptro

Um local reivindicado para reforma agrária.
O Lote 52 da linha 135, da gleba Corumbiara está sendo reivindicada por 75 famílias da Associação Canarinho, grupo da Central de Associações de Vilhena de pequenos agricultores, que sofreram despejo da área em 11 de junho de 2014. 
Em virtude de acordo judicial, eles aguardam a decisão do Terra Legal sobre anulação do título provisório da terra, que deve decidir sobre o domínio da área em conflito, estando cadastrados pelo INCRA como famílias que requerem aquela terra para reforma agrária.

O dia 24 de fevereiro de 2015, foram despejadas do mesmo local umas quarenta famílias dissidentes da Associação Canarinho, apoiadas pelo LCP, que tinham ocupado novamente o Lote 52 e posteriormente instalaram seu acampamento num lote do Assentamento Águas Claras, também em Vilhena.

Em 2011 as famílias já sofreram agressões e despejo.
As famílias da Associação canarinho já sofreram atos de pistolagem em dezembro de 2011, quanto três homens encapuzados armados intimidaram mulheres e crianças acampadas, atirando para cima e queimando um barraco com todos os pertences, no dia 03/12/11. No dia depois do Natal, em 26/12/11, uma ponte que dá acesso ao local, na Linha 135 foi derrubada, isolando os acampados. O único benefício existente no local antes do acampamento era a mata queimada e a extração clandestina de madeira.

Nova ocupação em setembro de 2012.
As famílias da Associação Canarinho tinham realizado uma nova ocupação pacífica de terras no Lote 52 em setembro de 2012, sendo despejados no dia 07 de novembro de 2012, segundo notícia publicada pela NOTÍCIAS DA TERRA. A reintegração na época tinha sido pedida por Duílio Lourenço Duarte, apresentando apenas documento de compra venda tendo como vendedor o Banco Santander. Não constava nenhum registro do imóvel no cartório de Vilhena. Na reintegração de posse do Acampamento Canarinho foram presos quatro trabalhadores rurais que estavam no local e houve destruição e queima das moradias das pessoas. Após ordem de reintegração de posse em janeiro 2012 e os moradores acamparam na estrada.
O requerente da área de terra, o corretor de imóveis Duilio Duarte, foi assassinado o dia 03 de abril de 2013 em Vilhena, sendo preso no dia como assassino Vanildo de Souza Santos, sem clara relação com o conflito agrário. 
Ocupante da área foi assassinado em 2013
Uma morte no local por conflito de terras em 2013.
No mesmo local, o dia 09 de Maio de 2013, o agricultor Paulo Cesar Cordoval Ferreira, foi alvejado com tiros de espingarda quando trabalhava com um trator de pneu, na limpeza de uma área. O fato aconteceu na Linha 130 no lote 52 setor 12 gleba Corumbiara na área ocupada pela Associação Canarinho, acampada nas proximidades. O falecido era conhecido como "CÉSAR DA CARREGADEIRA", e o autor da morte seria conhecido por extração ilegal de madeira ilegal e teria vendido para César um lote ocupado por outra pessoa, provocando o conflito pela terra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.