terça-feira, 16 de setembro de 2014

Vilhena: Fazendeiro empresário é preso por porte ilegal de armas


A notícia foi do Jornal Folha Sul de Vilhena. 
Quatro pessoas foram presas segunda feira 15 de setembro de 2014, entre elas, o empresário e fazendeiro Heládio Cândido Senn, conhecido por "Nego Zen". Sendo: Wellington A. Silva (20 anos), Geraldo A.S.S (44 anos),  Donovã Alfredo Senn (22 anos) e Heládio C.S. (66 anos). 
O fato ocorreu logo após o fazendeiro ter sido denunciado por camponeses e entidades de ter mantido dois acampados em cárcere privado em sua fazenda.
A CPT RO parabeniza a agilidade da polícia em investigar a denuncia comprovando alguns fatos levantados.
Dois camponeses sem terra desaparecidos o dia 04 de setembro do Acampamento Gilson Gonçalves da Liga dos Camponeses Pobres (LCP) foram regatados pela polícia no domingo à noite, dia 08 de setembro, na fazenda de um dos presos, Heládio Cãndido Senn ("Nego Zen"). 

Confira a matéria do Folha do Sul de Vilhena, na íntegra:


Na manhã do último dia 15, cerca de 20 policiais civis dos municípios de Vilhena e Rolim de Moura, em operação coordenada por delegados de polícia das duas cidades, cumpriram mandados de busca e apreensão na fazenda Rio Taboca, situada na linha 85 do distrito de Novo Plano, município de Chupinguaia.
A fazenda pertence ao empresário vilhenense Heládio Cândido Senn, o “Nego Zen”, que se diz ameaçado pelos sem-terra que invadiram sua propriedade.
A região vive um tenso conflito agrário após a ocupação da região por cerca de cinqüenta famílias, as quais contestam o direito de posse da área e, na semana passada, a Delegacia de Polícia Civil de Vilhena foi comunicada que pessoas estavam sendo feitas reféns por parte do fazendeiro que comandaria homens armados e dificultava a presença, até mesmo da polícia, na localidade.
Diante disso, a Polícia Civil esteve no local com seu efetivo e apreendeu quatro armas de fogo ilegais, sendo uma calibre 12, um revólver calibre 38 e duas carabinas, uma calibre 28 e outra calibre 38, além de 36 munições intactas.
Quatro pessoas foram presas, sendo elas Wellington A. Silva (20 anos), Geraldo A.S.S (44 anos),  Donovã Alfredo Senn (22 anos) e Heládio C.S. (66 anos).
Desta forma, a Polícia Civil do Estado garantiu mais uma vez a presença do Estado naquela região e atuou não só em sua função institucional precípua, que é investigar crimes, mas também na missão de garantir a preservação da ordem jurídica e da paz social em qualquer lugar que seja, não permitindo que pessoas armadas, por qualquer lado do conflito, tentem fazer “justiça privada” naquela localidade e, assim, possa prevalecer apenas o império único e exclusivo da Lei, em sua aplicação legítima e obrigatória , com as partes recorrendo ao Judiciário se necessário, mas jamais atuando através de atos que configurem pistolagem.


Fonte: FS
Postado por: Dimas Ferreira
Autor: Com informações: Policia Civil
Créditos de Fotos: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.