segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Operação prendeu 28 garimpeiros de ouro no Rio Madeira

Reunião de garimpeiros do Rio Madeira. foto Itamar da CUT
Segundo notícias divulgadas por diversos candidatos, na quarta feira da semana passada (17/9/14) os garimpeiros do Rio Madeira, que trabalham abaixo da ponte, sofreram uma dura operação de repressão policial, por parte da Polícia Federal, Força Nacional, Marinha, Exército e IBAMA.
Os trabalhadores denunciam o que consideram abusos e violência por parte das forças policiais do Estado, que resultou na prisão de 28 garimpeiros, sendo duas mulheres, que foram parar em presídios junto criminosos comuns, conseguindo liberdade só nos dias seguintes. Além disso famílias inteiras tiveram que fugir para o mato, motores foram danificados com a retirada de peças como motores de partida e bicos injetores e a produção de ouro sumariamente apreendida.
O problema foi debatido em reunião coordenada pelo presidente da Junta Governativa dos Garimpeiros MINACOOP José Alves de Lima, o Lima, da secretária da SEDAM Nancy Rodrigues, do presidente interino da CUT Jose Cicero Alves e de diversos candidatos.
O objetivo principal da reunião foi discutir a reorganização da MINACOOP, que é uma etapa essencial para a legalização do garimpo no Rio Madeiras; sendo que uma parte já foi concedida a Licença de Operação (LO) e a outra parte depende a regularização de pendências requeridas pelo Ministério Público.
Os garimpeiros questionam o fato de que apesar deles terem sofrido uma megaoperação por parte das forças policias, com dezenas de prisões, praticamente nada foi publicado na imprensa sobre o assunto, exceto uma nota de repúdio da CUT. 
fonte; CUT, newsrondonia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.