quarta-feira, 19 de março de 2014

Documentário dos impactos das PCHs em Alta Floresta do Oeste, Rondônia


Documentário será lançado o dia 07 de Abril em Alta Floresta do Oeste, em Rondônia, apresentado os problemas sócio ambientais provocadas por 07 PCHs construídas na bacia do Rio Branco. 


.Morte de peixes de janeiro 2014 nas cabeceiras do reservatório da PCH Ângelo Cassol
Estas são imagens dos peixes mortos extraídas de vídeo realizado com celular no domingo do dia 07/01/2014, por um morador de Alta Floresta do Oeste, que foi visitar uns amigos na Linha 47,5 no Interior do município. 

O mesmo foi olhar o rio para apreciar a paisagem e encontrou peixes mortos no Rio Branco conforme gravou as imagens no celular. O local corresponde ao início do lago da represa da Usina Angelo Cassol. Seis barragens de Pequenas Centrais Hidrelétricas já foram construídas na bacia deste rio, afluente do Rio Guaporé e uma sétima está terminando de ser construída. Outra mais está projetada.



 Como mostram as imagens, centenas de peixes morreram no local. As imagens foram divulgadas nas redes sociais e tiveram grande difusão local. Não é a primeira vez que mortes de peixes são registradas no Rio Branco na área de influência das PCHs. Por este motivo uma denuncia de entidades locais anos atrás já solicitou judicialmente suspender as atividades do Grupo Cassol na região.


Por segunda vez mortalidade de peixes foi registrada em Janeiro de 2014
O motivo que causou em janeiro a morte dos peixes foi atribuído a algum tipo de alteração no fluxo natural do rio devido as comportas das usinas. Esta seria mais um dos problemas provocados pela construção das usinas. Segundo os moradores da região, na PCH Ângelo Cassol não existe "escadinha" para subir os peixes, e a PCH impede o fluxo de peixes no local, impedindo a subida do rio e desova nas cabeceiras do rio. 



A denúncia foi apresentada em reunião do Grupo da Sociedade Civil Organizada de Alta Floresta de Oeste. Este grupo está documentando os problemas da região devido a construção de Usinas Hidrelétricas na bacia do Rio Branco.



Lançamento de documentário
O próximo dia 07 de Abril estará apresentando em Alta Floresta do Oeste o vídeo "O Canto da Esperanza do Rio Prisioneiro", um documentário produzido por Verbo Filmes com apoio de SAAP/FASE-RJ: 

"Este DVD retrata um pouco da história de um rio que corria livremente. Hoje, em nome do progresso, o mesmo se encontra prisioneiro. O documentário tem como objetivo alertar a sociedade sobre os impactos sócio-ambientais causados pelas construções de Pequenas Centrais Hidroelétricas (PCHs), denunciar e provocar um debate maduro em torno desta realidade".

O vídeo recolhe posicionamento de autoridades e o testemunho de algumas famílias de pequenos agricultores e lideranças indígenas sobre os impactos causados pelas PCHs, que foram licenciadas de forma individual, porém que unidas na mesma bacia tem provocado grandes impactos na região, comparáveis aos de uma grande hidrelétrica. 

Por este motivo o Ministério Público Federal de Rondônia recomendou a SEDAM não emitir novas licencias ambientais para construção de PCHs na micro bacia do Rio Branco. Um estudo devia ser realizado por uma empresa sobre os impactos provocados. Um estudo sobre a criação do Comité de Bacia do Rio Branco foi realizado, porém até agora a mesma não foi implementada.

Entre os participantes do grupo da Sociedade Civil Organizada está a Comissão Pastoral da Terra (CPT-RO), Paróquia Nossa Senhora da Penha de Alta Floresta do Oeste; Conselho Indigenista Missionário (CIMI) Regional Rondônia; o Movimento dos Pequenos Agricultores (MAB); lideranças, indígenas, moradores locais e ex-funcionários da TV Nazaré de Ji Paraná.



Um comentário:

  1. muito bom esse video e muito bom foi a palestra me ajudou muito no trabalho da faculdade sobre impactos ambientais e o ambiente que eu vivo

    ResponderExcluir

Agradecemos suas opiniões e informações.