quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Pedem ao INCRA apoio para regularização fundiária no estado

Raupp, Marinha e Confúcio pedem ao INCRA apoio para regularização fundiária no estado
Gente de Opinião - 15/02/2014 - [07:33] -Conflitos agrários, continuidade do programa de titulação nos assentamentos, além da permanência das 1.200 famílias na Reserva Extrativista do Rio Jaci-Paraná, foram os principais temas da audiência mantida na tarde da última quinta-feira(13/02), em Brasília entre o presidente do INCRA, Carlos Mário Guedes, o senador Valdir Raupp, a deputada federal Marinha Raupp, o governador Confúcio Moura e o suplente de senador, Tomás Correia.
Também estiveram presentes o superintendente do INCRA em Rondônia, Luiz Flávio Carvalho e os prefeitos de Butitis, Antônio Correia e o de Campo Novo, Oscimar Aparecido.
Durante o encontro, essas lideranças políticas pediram ao INCRA o apoio para resolver várias pendências agrárias que vêm provocando atritos no campo devido à falta de uma política do governo federal voltada para a regularização fundiária.
“Precisamos regularizar as áreas em litígios para acabar com as tensões existentes no campo”, disse o senador Raupp ao justificar uma presença mais forte do INCRA, em Rondônia.
A deputada Marinha Raupp considerou importante a ação do INCRA no estado para regularizar a situação das famílias que ocupam áreas rurais em vários municípios rondonienses, e que ainda não possuem os títulos.
O governador Confúcio Moura se colocou á disposição do INCRA Nacional no que se refere a formar parcerias para desenvolver programas de regularização fundiária no estado. Citou, inclusive, o seu apoio para implantar 26 projetos na área rural que incluem a demarcação topográfica visando á emissão dos títulos aos seus proprietários.
O presidente do INCRA assegurou que vai analisar os pleitos formulados e anunciou que a presidente Dilma Rousseff enviou uma Medida Provisória ao Congresso com o objetivo de facilitar o acesso aos assentamentos rurais com o oferecimento de programas de qualificação aos assentados através dos cursos do PRONATEC. “É a reforma agrária de qualidade que o governo federal quer no campo”, disse Carlos Mário Guedes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.