quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Incra e Ceplac firmam parceria para recuperação de áreas em assentamentos

Publicamos informação facilitada pelo INCRA sobre parceria com a CEPLAC. Participantes de movimentos sociais e assentados reunidos quinta feira passada 30 de janeiro de 2014  em Porto Velho, debateram o Programa Assentamentos Verdes, elaborado pelo INCRA após ser pressionado pelo MPF e no dia a opinião sobre a aplicação do mesmo no estado não foi positiva. Dois representantes de Rondônia devem participar de encontro sobre o Propgrama Assentamentos Verdes em Brasília.  A informação abaixo não detalha quais assentamentos devem ser atendidos pela parceria. 

Segundo o INCRA serão beneficiados 26 assentamentos, com 23 mil hectares, através de sistemas agroflorestais com cacau.

O Incra em Rondônia firmou um termo de cooperação técnica com a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) para a recuperação de áreas degradadas nos projetos de assentamento dos municípios de Buritis, Campo Novo de Rondônia, Machadinho do Oeste e Vale do Anari, através da orientação técnica e produção de mudas de cacau e essências florestais nativas, exóticas e frutíferas para a implantação de Sistemas Agroflorestais (SAF’s).
O termo foi assinado ontem, no gabinete da superintendência do Incra/RO, pelo superintendente regional do órgão, Luis Flavio Carvalho Ribeiro, e da Ceplac, Cacildo Viana, e integra o Plano Técnico e Administrativo de Recuperação de Áreas Degradadas em Projetos de Assentamento de Rondônia da autarquia.
“O passivo ambiental tanto em reservas legais quanto em áreas de preservação permanente (APP’s) precisa ser corrigido e o Incra, com sua limitação de recursos, encontrou a parceria como melhor forma de apoiar os assentados nessa tarefa”, explicou o superintendente.
O trabalho será desenvolvido em 3.132 hectares de áreas de preservação permanente (APP’s) degradadas, em seis assentamentos, totalizando 1.948 lotes rurais. A implantação de SAF’s em áreas de Reserva Legal está prevista para 21 assentamentos, em 9.901 lotes, com um total de 19.802 hectares.
Cinco viveiros vão ser construídos em cada área para a produção de cem mil mudas durante três anos. A Ceplac realizará o levantamento do passivo ambiental, o projeto de recuperação, a capacitação do pessoal da assistência técnica do Incra e o fornecimento de sementes de cacau. Caberá ao Incra disponibilizar a equipe de técnicos, os dados dos assentamentos, as instalações em Machadinho do Oeste e buscar apoio interinstitucional.
Assessoria de Comunicação - Incra/RO
Jeanne M. Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.