terça-feira, 30 de julho de 2013

Morte no campo de 2012 foi por problema trabalhista

Recolhemos nesta postagem a notícia de morte no campo de agosto de 2012, que não tinha sido recolhido pelos registros da CPT RO. Segundo a informação, o motivo do crime foram dívidas trabalhistas. 

Polícia Civil prende homem que matou e deixou vítima amarrada em mato em 2012. Na época, a vítima, identificada como Gercino Hermogene da Luz, era o dono da pequena propriedade rural. Valter Valter Martins do Santos onfessou o homicídio e disse que matou porque a vítima estava lhe devendo uma certa quantia em dinheiro pelo serviço braçal prestado naquele sítio.

Suposto homicida confessou morte por motivo de dívida trabalhista. foto: Vip Notícias / Adelcyo Português

Desde 12 de agosto de 2012, quando populares encontrou o corpo de um homem amarrado e com a cabeça encoberta por vários panos, na Linha 78, próximo ao "Prainha", no Distrito de Nova Colina, Policiais Civis do Sevic da 2ª DP, comandados pelo Delegado Dr. Rildo, trabalharam incansavelmente até a elucidação deste crime brutal que abalou aquela região. O homicida confesso, identificado como Valter Martins do Santos, de 59 anos, foi preso na cidade de Colniza/MT.

Na época, a vítima, identificada como Gercino Hermogene da Luz, o qual era o dono da pequena propriedade rural em que foi encontrado morto, estava fazendo uma cerca, na companhia de uma pessoa conhecida penas como "Gessé". 

A Polícia tinha informado que há algum tempo, Gercino Germogene da Luz, trabalhava em um sítio e em um acidente de trabalho acabou perdendo um olho. Como indenização, o Juiz trabalhista sentenciou o patrão a doar 02 alqueires da terra para o Gercino. Desde então, ele vinha trabalhando neste lote, onde montou um pequeno acampamento.

A PRISÃO
Mesmo trabalhando com um pouco efetivo e com recursos escassos, depois de quase um ano, a equipe de Policiais chegou até um endereço, onde supostamente o homicida estava se escondendo. Prontamente, o Delegado Dr. Rildo, montou uma equipe de Policiais da Sevic 2ª DP, e com o apoio de Policiais Civis da cidade de Colniza/MT, chegaram até ao suspeito.

Valter Martins do Santos, de 59 anos, foi preso trabalhando em uma propriedade rural e atendia pela alcunha de "Gessé". Ao receber voz de prisão, Valter confessou o homicídio e disse que matou porque a vítima estava lhe devendo uma certa quantia em dinheiro pelo serviço braçal prestado naquele sítio.

Depois de uma briga, Valter se deslocou à cidade de Ji-Paraná e contou o acontecido para um amigo. então, resolveram voltar ao sítio para matar e roubar a vítima. Chegando na propriedade, Valter e o amigo, que até o momento não foi identificado, desferiu várias pauladas na vítima. Depois a amarrou e a asfixiou, usando lençóis e camisas. Logo em seguida, a dupla fugiu, levando uma carroça e um cavalo.

De acordo com a Polícia, Valter Martins, já foi preso por Homicídio, em Nova Mutum, onde após cumprir apenas 1 ano e meio de reclusão, fugiu do sistema prisional e encontrava-se foragido desde então.

Fonte: vipnoticias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.