quinta-feira, 21 de março de 2013

Cacoal fortalece a missão e atuação da CPT

Equipe da CPT de Cacoal. foto equipe

A iniciativa partiu da equipe de base da CPT local em Cacoal, hoje contando com equipe de 15 pessoas. 


A composição e formação do grupo foi uma provocação por parte da coordenação da CPT viabilizada pelo apoio da Igreja Luterana, e desde então se tem caminhado junto às ações do Regional. O grupo foi percebendo a necessidade de se ter em nível local ações pontuais, que atendam as linhas de atuação da CPT, que contribuam para um alcance maior das ações do regional RO. Também faz se necessário a retomada de diálogo com a Igreja Católica/paróquia local, visto que a CPT é uma pastoral ecumênica em relação constante com as comunidades religiosas.

O encontro aconteceu no dia 16 de março, de 2013, onde estiveram reunidos em Cacoal, à equipe local da CPT- Cacoal, e Coordenadores da CPT- Regional RO, objetivando discutir em conjunto o planejamento e as ações na localidade.

A CPT local de Cacoal surgiu como grupo ainda no ano de 2011, frente a necessidade de trazer para o nosso meio a discussão sobre a questão agrária no nosso país e suas ramificações, como a permanência do jovem no campo, a sustentabilidade na terra, as questões de gênero, e o Trabalho Escravo. 

Foram apresentadas ao regional as idéias do grupo, e conversado sobre a viabilidade das ações propostas, entendendo que é preciso começar com ações pequenas, mas que possam ser acompanhadas do berço até a concretização em boas práticas que possam ser ampliadas.

Zezinho, da coordenação regional trouxe também um histórico e missão da CPT que nasceu da igreja católica e luterana, da necessidade de um olhar sobre as questões da terra, e que hoje se amplia para as questões da água e da sustentabilidade na terra, apesar de ainda serem muitos os conflitos por terra em todo o Brasil. Hoje o olhar também se volta para a juventude camponesa, vítima do descaso governamental no que se refere à agricultura familiar e permanência do jovem no campo com qualidade de vida, bem como, as populações tradicionais, entre elas, ribeirinhos, extrativistas e quilombolas.

Material de formação. foto equipe
O Trabalho Escravo Contemporâneo, é uma vergonhosa realidade no nosso país, e diante disso a CPT realiza a campanha “de olho Aberto para Não virar Escravo”, para tal Rondônia conta com a contratação de Educadoras populares, atualmente essa educadora é Ir. Maria Ozânia, que estando de partida para uma nova missão, passa essa tarefa a duas novas agentes que terão por compromisso a continuidade da campanha no estado, visando prevenir o Trabalho Escravo e desmascarar essa forma de exploração onde ele já existe, a CPT local Cacoal assume junto com essas novas agentes essa responsabilidade.

As questões estruturais de uma CPT local ainda são uma preocupação, mas ao mesmo tempo elas não podem ser determinantes. A formação é uma necessidade primordial que precisa caminhar junto com essas pequenas ações.

A formação de equipes locais de base da CPT é uma necessidade, visto que viabiliza e amplia as ações do Regional, fortalecendo nossa luta. Cacoal toma essa iniciativa com a certeza de que outras como essa irão surgir dentro do nosso estado, e que o Trabalho da CPT que a mais de 30 anos aqui atua, seja instrumento de mudança do sistema que nos oprime.

“Não me esperem para a colheita. Estarei sempre a semear.” Che Guevara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.