quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Aproveitadores criam confusão na Comunidade Rio Azul (Canutama- AM)

Moradores da Comunidade Rio Azxul, no município de Canutama, Am. Foto cpt ro
Grupo de famílias que estão ocupando terra  começaram a entrar também dentro da área da Comunidade Rio Azul, no sul de canutama, km. 23 da Br 319, entre Porto velho e Humaitá. A denúncia é do presidente da ASPECRA, Maurício Arza Galasua, que temendo conflito entre o grupo dos moradores antigos do local e os recém cehgados, tem pedido a mediação da Ouvidoria Agrária Nacional, em carta enviada hoje para o Desembragador Gercino da Silva Filho.
Nela está sendo solicitada a interveção da força policial situada no Km. 70 da BR 319 para evitar que uma briga comece entre os dois grupos, uma vez que o primeiro já tinha encaminhado os requerimentos para a distribuição da terra pelo programa de reforma agrária.

O local está situado entre a Fazenda Presidente Prudente e a Fazenda Santa Maria, sendo terra pública e que nele já foi criado uma vila que conta com escola de ensino até oitava série. Reintegração de posse solicitada por pretensos proprietários foi suspensa pela justiça em Junho de 2012.
O local ficou mais pacificado após o mandato de prisão expedido pela justiça de Canutama, Amazonas, a pedido da Ouvidoria Agrária Nacional, contra 14 PMs de Rondônia e um casal de fazendeiros de Porto Velho, acusados de atos de pistolagem no local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.