Outro acampamento despejado em Vilhena

No despejo todas as moradias foram destruídas.

Mais um despejo aconteceu em Vilhena nos últimos dias no lote 52 setor 12 Gleba Corumbiara no município de Vilhena, na linha 135, Na reintegração de posse do Acampamento Canarinho foram presos quatro trabalhadores rurais que estava no local. A área questionada está sobre encaminhamento com o INCRA para fazer vistoria e a responsável de regularização fundiária da Secretaria de Estado de Agricultura de Rondônia (SEAGRI), Ednéia Guzmão, trabalhando na intenção de negociar com o Banco Santander, empresa que tem a penhora do imóvel,  questionado na justiça pela a Imobiliária Duarte, de Vilhena.

Moradias do acampamento destruídas no despejo em Vilhena. 

O despejo aconteceu no dia 07/11/2012, com uma ação da polícia militar e destruição das casas das famílias, queimando as moradias das pessoas que ali viviam a mais ou menos dois anos.
Roças e casas foram destruídas.




Por outro lado, o acampamento referente ao Lote 52,  da Associação Aspem, da beira do Rio Melgaço, que tinham sido  despejados no final do ano passado, com a prisão de duas pessoas, as famílias que ali esperavam por justiça, cansaram de esperar e novamente ocuparam o local no qual eles viviam a mais de seis anos, aguardando providencias das autoridade competente para regularização fundiária.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Santo Antônio do Matupi, no Km 180 da transamazônica.

NOTA PÚBLICA - HOMENAGEM RIDICULARIZA RONDÔNIA E ESTIMULA A CRUELDADE CONTRA AS MINORIAS.

O acidente das usinas que nos esconderam