segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Mais de cem famílias confinadas na Escola de Rio Pardo


 
Após negociação com o governo federal, o ex-governador Ivo Cassol, conseguiu manter na Flona Bom Futuro, fazendeiros com significativa criação de gado, e pequenos agricultores do distrito Rio Pardo.

Pelo acordo o Estado ofereceu reserva estadual, que seria alagada pela hidrelétrica Jirau em troca de parte da Floresta Bom Futuro.

Entretanto, em torno de 170 famílias de pequenos agricultores não foram beneficiadas na época. Há dois meses estas foram retiradas da Floresta Nacional pelo ICMBIO.

A maioria das famílias ocupou a escola do distrito de Rio Pardo e ali está em situação muito precária. As classes transformaram-se em quartos para quatro ou cinco famílias que utilizam colchas, cobertores e panos para demarcarem seus espaços.

Há na escola, de madeira, quatro sanitários: dois masculinos e dois femininos.

Os porcos trazidos das propriedades estão confinados num pequeno cercado contíguo à escola, de modo que a mesma parede onde se alojam do calor, se encontra, do outro lado, as famílias inalando o peculiar odor suíno.

Perambulam pelo corredor da escola, com várias goteiras, gatos, cachorros e crianças. Isto sem falar nos adultos, principalmente os homens inconformados com a situação.

As mulheres se revezam no preparo da alimentação, enviada pela prefeitura e, sobretudo pelas doações. Elas também se organizaram para aprender e ensinar trabalhos manuais em pequenos grupos. Os homens procuram diárias para suprir as necessidades da família.


Os agricultores encontram-se revoltados pelo fato de que quando foi feito o acordo com o governo federal, o ex- governador Ivo Cassol, combinou com os fazendeiros, no palanque, que estes deveriam repartir suas terras com os que ficariam fora da área permutada. Todos concordaram e ambos os grupos aplaudiram a solução encontrada.
Nada legalizado, nada escrito. Deu nisso.
Até quando nosso povo vai acreditar em promessa de palanque?

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.