segunda-feira, 15 de outubro de 2012

MP contra vereador preso por defender posseiros

Situação de Chupinguaia, no sul de Rondõnia.



Apesar de se encontrar preso, Roberto Ferreira Pinto foi reeleito vereador de Chupinguaia pelo PSD após receber 127 votos. Agora o Ministério Público de Rondônia quer impedir que ele receba os subsídios mensais da Câmara de Vereadores.
Roberto Ferreira Pinto foi preso o dia 05 de maio  após o confronto dos posseiros da Associação Água Viva, despejados de suas terras após sete anos de posse, com os supostos proprietários da vizinha Fazenda Caramelo. Além de Roberto foi preso também o presidente do STTRS de Vilhena, Udo Wahlbrink, Pedro Arrigo e 
O Promotor de Justiça Fernando Henrique Berbert Fontes, pede que seja suspenso o pagamento e o ressarcimento ao erário de valores pagos ao vereador a título de subsídio mensal, referente ao período em que está impedido de exercer seu mandato.
Udo Wahlbrink também se candidatou a vereador e chegou a ser proclamado suplente após receber 250 votos. 
O imóvel da Fazenda Caramello tinha sido declarado inadimplente e improdutivo pelo INCRA e posteriormente foi comprovada a denúncia dos posseiros que a fazenda era usada para extração ilegal de madeira da vizinha Área Indígena Tubarão Latundé, sendo presos alguns caminhões com madeira.
Fonte: tudorondonia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.