Indígenas fecham BR 364 em Vilhena


Indígenas sentados na BR 364 em Vilhena, na divisa de Ro e MT. Foto Rondoniaimpacto.

Indígenas hoje têm fechado a estrada BR-364 á 30 km de Vilhena na divisa com o Mato Grosso. Caraterizados e pintados para a guerra, indígenas de 16 etnias, entre elas os Povos Terena, Nambiquara, Sabanê, Mamaindê, Aikanã, Latundê, Tawandê e Manduka, fecharam a BR-364 no inicio da manhã desta segunda-feira, 20, por volta das 6 horas da manhã, no Km 504, no estado do Mato Grosso, próximo ao Posto 12 de outubro, cerca de 30 quilômetro de Vilhena.
De acordo com o cacique Beto Terena, um dos líderes do movimento, a ação tem como objetivo obrigar o governo as revogar dois decretos da Advocacia Geral da União (AGU) que, segundo o cacique, prejudica as etnias. O protesto também pedia a aprovação do Estatuto dos Povos Indígenas. Outra reinvindicação dos índios é a não aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que transfere da Funai para o Congresso Nacional a prerrogativa de demarcar terras indígenas. “O Congresso está cheio de grandes produtores rurais, que prejudicariam o índios em favor dos donos de terras”, disse Beto.
Outra exigência dos caciques é que a Funai seja reestruturada financeira e administrativamente. Segundo eles, o órgão sediado em Vilhena dispõem de apenas dois servidores para dar assistência a 48 aldeias, onde vivem mais de 3 mil índios.
De acordo com o Cacique da Etnia Terena, Beto Terena, eles planejam retornar na terça-feira, 21, a fechar a BR-364, e dessa vez por tempo indeterminado. “Estamos preparados para a guerra em prol dos nossos direitos”, conta.
A manifestação manteve a estrada fechada até às 16 horas da tarde, e o congestionamento chegou a 15km, no sentido Mato Grosso – Vilhena. Caminhões, carros de passeio e ônibus ficaram parados. 
Fonte: rondoniaimpacto e folha do sul online.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOTA PÚBLICA - HOMENAGEM RIDICULARIZA RONDÔNIA E ESTIMULA A CRUELDADE CONTRA AS MINORIAS.

O acidente das usinas que nos esconderam

Santo Antônio do Matupi, no Km 180 da transamazônica.