terça-feira, 14 de agosto de 2012

Atentando de Seringueiras poderia ter sido evitado

Abaixo desta postagem,  imagens estarrecedoras da senhora Teolídes Viana dos Santos de 43 anos de idade. Ela é companheira de uma das lideranças do acampamento Paulo Freire III, município de Seringueiras RO.
Teolídes sofreu um atentado de morte no dia 04 de agosto onde foi agredida violentamente por um grupo que invadiu o lote demarcação de sua irmã deficiente visual. Quando a vítima ficou sabendo que o barraco de sua irmã foi invadido por este desconhecido e que a mesma não podia pegar suas coisas, ela foi com sua irmã até o barraco dela e ao sair da sua casa foi agredida pelo invasor com três golpe de foice em sua cabeça, todos acreditam que ela escapou por milagre de Deus. Ela ainda não está completamente fora de perigo, pois precisa fazer uma cirurgia urgente num valor de R$25.000,00 (vinte e cinco mil reais). O seu companheiro está pedindo ajuda das autoridades governamentais, entidades parceiras e amigos para poder salvar a sua esposa, que se encontra consciente, mesmo diante dos abalos sofrido.
Faz meses que os acampados apresentam denúncia na Delegacia de Polícia Civil de Seringueiras denunciando a expulsão de famílias, ameaças, agressões. A pior a morte dum agricultor na rodoviária de Seringueiras. A Comissão Pastoral da Terra vem cobrando providências para impedir que estes fatos violentos continuem.
Os mesmos parecem destinados a balar a resistência dos acampados diante duma ordem de reintegração de posse do loca, terra pública sem documentar, que teria sido grilado por Sebastião de Peder e os seus filhos, em total de 4.580 hectares. 80 agricultores ocuparam o local requerido pelo INCRA para reforma agrária.  
A situação é mais grave pelo fato que os alvos de expulsões e agressões estão sendo dirigidas às famílias partidárias duma solução pacífica do conflito.
Vejam a continuação a carta dirigida ao Governador do Estado de Rondônia, Confúcio Moura, a quem a CPT vem pedindo providências diante da escalada de violência agrária no estado.

Carta aberta ao
Senhor Governador de Rondônia Confúcio Moura.
e membros da Comissão Pacificadora Agrária de Rondônia:

Encaminhamos três fotografias sobre os graves ferimentos recebidos pela Sra. Teolides Viana dos Santos, 43 anos, brutalmente agredida o passado sábado dia 04 de Agosto de 2012 dentro do acampamento Paulo Freire 3 de Seringueiras,  Rondônia, justamente um dia após nossa reunião em Porto Velho. Este é mais um atentado que poderia ter sido evitado. Fatos criminosos como estes por motivos agrários são os que motivam nossa demanda insistente de apuração dos mesmos e punição dos culpados.
A impunidade dos mesmos somente provoca mais indignação dos pequenos agricultores atingidos, assim como mais revolta e crescimento da espiral da violência agrária.
Quando a polícia de Rondônia começará a prender os pistoleiros que agem impunemente contra os pequenos agricultores?
Seringueiras registra atos de violência desde 01 de agosto de 2011, sem nenhuma providência tomada. Muitos boletins de ocorrência de ameaças, atos de pistolagem e expulsão de moradores foram registrados. Já morreu um agricultor. Ninguém foi preso.
Somente com a detenção dos criminosos e pistoleiros que agridem os acampados de Seringueiras, e do resto do estado, será possível uma pacificação da área.
Inclusive uma reintegração pacífica e sem violência em cumprimento das (injustas) ordens da lei, que tanto apregoam que o estado de direito deve defender, e que jamais será possível manter com dois pesos e duas medidas: Nas decisões da justiça e na falta de terras disponível para reforma agrária para os pequenos agricultores que vivem dela."






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.