terça-feira, 10 de julho de 2012

Lideranças ameaçadas de Vilhena podem receber proteção.


Imagem da audiência pública contra a violência agrária
de Vilhena em Março 2012. Foto redemeridional.liveradio.com.br
Comissão técnica da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República esteve em Vilhena formada por um coordenador, assistente social, socióloga e advogada os dias 06,07 e 08 de Julho de 2012. Eles realizaram entrevistas com agente da CPT e diversas lideranças dos pequenos agricultores que no ano passado e em 2011 estão sofrendo ameaças de morte por causa de conflitos de terra.
Algumas destas lideranças podem precisar serem incluídos no Programa Nacional de Proteção aos Defensores dos Direitos Humanos.
A visita é um dos resultados das denúncias apresentadas em Audiência Pública realizada os dias15,16 de Março da Comissão Nacional contra a Violência no Campo, presidida pelo Desembargador Gercino Filho, celebrada em Vilhena, e também da visita da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, promovida pelo deputado federal Pe. Ton.
Um dos entrevistados chegou a ser pressionado diante nas declarações na audiência pública da Comissão e um dos presentes teve que ser retirado da audiência.
Uma das lideranças que por anos também sofre ameaças na região é o presidente do sindicato Udo Wahlbrink, que está preso, após um confronto armado na Fazenda Caramello, em Chupinguaia. Udo tinha sofrido intento de assassinato com disparos que alcançaram o carro do sindicato, em um claro exemplo de criminalização das lideranças dos pequenos agricultores que resistem a pressão violenta dos grandes proprietários da região do Cone Sul.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.