domingo, 8 de julho de 2012

Antigo conselheiro da CPT RO é novo delegado do MDA

Um pequeno agricultor de Santa Luzia do Oeste, Genair Capelini foi nomeado novo responsável da Delegacia Federal de Desenvolvimento Agrário no Estado de Rondônia, em substituição a Olavo Nienow, que estava no cargo há quase quatro anos. Olavo já tinha sido coordenador da CPT RO no passado. Também Genair tinha sido durante anos conselheiro da Comissão Pastoral da Terra de Rondônia.
Genair foi indicado pelo Partido dos Trabalhadores (PT) e militante próxima ao deputado federal Padre Tom. O novo delegado teve que renunciar ao cargo de vice prefeito de sua cidade para assumir este cargo. Esta nomeação foi divulgada diante dos camponeses que participavam do Grito da Terra em Porto Velho, Rondônia, esta semana passada. No dia 10 de Julho vai tomar posse na sede do MDA em Porto Velho.


O Grito da Terra 2012  em Rondônia, movimentou o Palácio Getúlio Vargas, sede do governo, em Porto Velho, quando lideranças de trabalhadores rurais organizados pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura em Rondônia (Fetagro), o deputado federal Padre Ton (PT-RO) e o secretário de Estado da Agricultura se reuniram com o governador Confúcio Moura.


Pontos da pauta “Reforma Agrária: justiça no campo e produção sustentável”, encaminhada anteriormente, foram discutidos hoje( 5) pela manhã com o governador, e segundo Padre Ton é crescente a preocupação com a violência no campo decorrente de conflitos fundiários, sendo que a região de Vilhena tem merecido atenção redobrada.
"Só esse ano mais de dez trabalhadores rurais foram assassinados na região do município de Vilhena", afirmou o presidente da Fetagro, Lázaro Dobre.
O deputado, que esteve recentemente em diligência da Comissão de Direitos Humanos na região para verificar o contexto da prisão do sindicalista Udo Wahlbrink, relatou não ter dúvidas de que fazendeiros da região estão em conluio com autoridades para mantê-lo preso, a fim de intimidar e enfraquecer a luta pela terra. Além de Udo, um vereador e dois agricultores estão detidos há 120 dias.
“Estão criminalizando trabalhadores rurais, tornando uma questão agrária, de ordem fundiária, em questão política, tratando os lados com dois pesos e duas medidas. Li o inquérito, existem vícios processuais, e conversei com muitas pessoas. Estão tomando partido dos fazendeiros”, declarou o deputado.
Ele explica que o Incra está atuando para retomar terras da União cedidas a particulares mediante o instrumento Contrato de Alienação de Terras Públicas (CATPs) em razão do descumprimento de obrigações com a instituição federal e, quando os pequenos agricultores se movimentam para dar cumprimento a uma função social da terra, há o conflito.
Além de relatar o trabalho de diligencia feito em Vilhena, o deputado reivindicou ao governador Confúcio Moura a instalação de uma delegacia de Polícia especializada na questão agrária. “Há um histórico de conflitos na região Sul de Rondônia, e o que percebemos é a necessidade de qualificar a polícia e despolitizar sua atuação”.
O deputado também pediu apoio para fortalecer o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). “Foi ampliado pela presidenta Dilma de R$ 9 mil para R$ 20 mil o limite do valor de compras pelo ente público da produção da agricultura familiar para atender as escolas”, informa.
O transporte escolar no meio rural também foi outro ponto abordado pelo deputado, que fez um apelo ao governador para fortalecer políticas públicas no campo a fim de evitar que mais e mais pessoas deixem o meio rural. “Nossas maiores cidades em Rondônia já estão com mais de 80% da população vivendo área urbana”, pontuou.

Um comentário:

  1. amigos, estas reportagens são de suma importância para o setor agrícola de nosso estado, favor verificar os erros de português e a concordância. Valeu

    ResponderExcluir

Agradecemos suas opiniões e informações.