sábado, 7 de abril de 2012

Assassinada tinha denunciado madereiros a reportagem


Dinhana Nink, foi assassinada o passado dia 31/3/12. Foto Racismo Ambiental.
Depois da CPT RO ter noticiado a morte de Dinhana Nink o dia 31/03/12 em Nova Califórnia, distrito de Porto Velho (RO) na Ponta de Abuná, fontes locais não acreditavam que o homicídio fosse por motivo agrário ou ambiental. Já esta reportagem  de Racismo Ambiental, amplamente divulgado, confirma que Dihnana estava denunciando os madereiros clandestinos que atuam na região e tinha recebido ameaças deles. "Dinhana Nink, trabalhadora de 27 anos que morava no assentamento Gedeão no sul do Amazonas foi assassinada dentro de casa na madrugada do dia 31. Ela foi uma das entrevistadas para a reportagem da agência Pública sobre violência no sul de Lábrea. Dinhana sofria ameaças e teve sua casa queimada em novembro, depois de se envolver em uma discussão com um madeireiro da região. Ela fez um BO e pediu ajuda para a polícia, mas nada foi feito. Morando de favor na vila Nova Califórnia (RO), ela deu a entrevista ao lado de seu filho de 6 anos. Ao final da entrevista, Dinhana concordou em publicar seu nome e sua foto (o que a reportagem não fez). Ela disse: “Vou seguir a coragem da Nilce e denunciar quem me ameaça. Se a gente não falar, isso não muda nunca”.


Já, segundo outras fontes, a morte pode ter sido por vingança, pelo fato da mesma ter denunciado no dia 29/11/2011 o incendio criminosso de sua residencia, localizada no Ramal Remansinho km 42,Vila dos Sem Terra, Lábrea/AM no dia 28/11.
Dinhana estava em Nova Califórnia, quando soube do fato e teria procurado orientação da Força Nacional de como deveria proceder, que aconselhou a procurar a Delegacia de Extrema.
A suspeita do incendio criminoso seria duma família muito conhecida na localidade, que já teria agredido Dinhana, que registrou agressão na UNISP. Dinhana teria relatado em Boletim de Ocorrencia do dia 29/11/2011.
Após essa denuncia passou a sofrer várias ameaças por ter denunciado o crime de lesão corporal. Após ter sua casa e todos os seus pertences queimados, ainda continuaram as ameaças de morte à três pessoas do local, uma delas seria Dinhana.
Segundo informações do pai de Dinhana, senhor Hermelindo Link, os policiais que atenderam o caso afirmaram ter sido a morte efetuada por vingança. O mesmo também informou que a criança que presenciou o crime está sendo atendido por psícologo da Escola e que está em estado de trauma intenso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.