quinta-feira, 8 de março de 2012

“Um dia sem lavar louça por uma vida de direitos”

As comemorações do 8 de março estão mundialmente vinculadas às reivindicações femininas por melhores condições de trabalho, por uma vida mais digna e sociedades mais justas e igualitárias. O Dia Internacional da Mulher foi instituído em 1910, em homenagem as 129 tecelãs da Fábrica de Tecidos Cotton, em Nova Iorque, que no dia 08 de março de 1857, cruzaram os braços e paralisaram os trabalhos pelo direito a uma jornada de 10 horas, na primeira greve norte-americana conduzida unicamente por mulheres. Violentamente reprimidas pela polícia, as operárias, acuadas, refugiaram-se nas dependências da fábrica, os patrões e a polícia trancaram as portas da fábrica e atearam fogo. Asfixiadas, dentro de um local em chamas, as tecelãs morreram carbonizadas.
É importante que esse fato não seja esquecido, pois, é nossa história, diz muito de como os direitos das mulheres foram conquistados e coloca para nossa atualidade o desafio de continuarmos ampliando esses direitos.
As mulheres urbanas e rurais de Jaru e Região se unem as milhares de mulheres do mundo inteiro e saem as ruas para exigirem que seus direitos sejam efetivamente cumpridos! Dando visibilidade ao 08 de março como marco pela luta em defesa dos direitos femininos e contra a violência, opressão e exploração que ainda predomina contra as mulheres, pois, a cada 15 segundos uma mulher é espancada por um homem; mulheres recebem até 50% menos que homens no mesmo cargo; 1.392 mulheres morreram em 2009 pelo atendimento inadequado antes e depois do parto; isso e muito mais é nossa realidade!
Exigimos o cumprimento de políticas públicas voltadas para as mulheres e nesse aspecto entregamos as autoridades locais uma pauta de exigência, a qual esperamos resposta, pois, a mesma versa sobre saúde, educação, lazer, geração de emprego e renda, entre outros assuntos inerentes aos direitos das mulheres.
Sair as ruas é exercer o direito cidadão de demonstrar que a sociedade ainda tem muito a avançar na construção da igualdade de gênero!
Núcleo de Assessoria Técnica Popular Dom Antônio Possamai
Pastoral da Saúde – Paróquia São João Batista
Comissão Pastoral da Terra – CPT/RO
Fórum de Ação pela Cidadania – Jaru/RO
Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA
Associação dos Pequenos Agricultores de Tarilândia – APAT
Associação de Rádio e Difusão Comunitária Educativa Interativa Jaruense
Sindicato dos Servidores Públicos Federais – SINDSEF (Jaru/RO)


Grupo de Estudos sobre as condições da mulher na sociedade: todas as quartas-feiras, as 19 horas, no Núcleo Dom Antonio Possamai, Av. Tiradentes, 1202, perto do Bradesco. Participe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.