segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Operário de Jirau morre baleado em confronto com a Polícia

Josivan França Sá, operário de Jirau vítima de disparo em confronto de operários com a polícia.

Jocivan com grupo de operários de Jirau.
Atualizado 17,39 horas. Porto Velho RO, 13/02/2012. Aproximadamente à 01 hora da madrugada de hoje o operário da Camargo e Corréia na Hidrelétrica de Jirau, Josivan França Sá foi atingido por um disparo nas proximidades da rodoviária do distrito de Jaci Paraná (Porto Velho). Jocivan, natural do município de Pedro do Rosário, no Maranhão, de 24 anos, estava trabalhando no canteiro de obras da Hidrelétrica de Jirau, onde teve a função de sinaleiro e ultimamente de armador de ferragens.  Ele faleceu desangrado após receber um disparo que atingiu uma artéria no pescoço. 

Jocivan, que estava alojado dentro do canteiro de obras de Jirau, durante o domingo tinha ido almoçar e lavar a roupa em casa de parentes. Segundo companheiros, ele não bebia e aquela noite tinha tomado somente uma garrafa de suco. Mais de 300 pessoas estavam esperando desde às 11 horas da noite a chegada dos ônibus do último turno, que não chegaram. Alguns ônibus que passavam pela estrada não quiseram parar.  Revoltados alguns operários tentaram interditar com madeiras a BR 364. Chegou uma viatura da polícia, que mandou retirar as madeiras da estrada. Chegou uma segunda viatura e começou um confronto de trabalhadores com a polícia, que utilizou gaz pimenta e teria atirado nos operários revoltados. 
Segundo seus amigos, Josivan não participava do confronto e estava a uns cem metros do local onde estava a polícia quando caiu no chão atingido por um disparo. Diversas testemunhas recolhidas no local relatam que mais outro operário estava caído na chão e que por tanto foram dois os atingidos, porém não temos mais informações sobre o que aconteceu com o segundo atingido nem sobre a identidade dele. Ainda posteriormente a polícia utilizou balas de borracha contra os operários revoltados e outras pessoas resultaram feridas e sangrando.
Diversos parentes de Jocivan moradores das proximidades foram avisados da morte dele. O corpo dele já teria sido liberado pelo IML e na Funerária Dom Bosco estava sendo preparado para ser enviado ao Maranhão.
Segundo testemunhas, o uso de gaz pimenta pelos policiais contra operários é habitual, e os operários reclamam de ser agredidos pela polícia dáriamente. Também é habitual acumular muitas pessoas para utilizar no último ônibus que passa em Jaci Paraná para o canteiro de obras. Este último domingo os ônibus somente chegaram depois do violento confronto.
A CPT e a Pastoral dos Migrantes tem repassado as informações para autoridades,  Ministério Público Federal, Estadual e do Trabalho e jornalistas de Porto Velho. Existia temos de que por estes fatos uma nova revolta violenta tomasse conta do canteiro de obras da Usina de Jirau.
Josivan, a direita, almoçando com parentes em Jaci Paraná.

3 comentários:

  1. Ifelismente no BRASIL a morte de um operario em luta p seus direitos ou mesmo que espectador passivo,sempe foi comemorada nos meios institucinais,salvo raras exeções,não esquecemos que a pouco mais de cem anos a escravidão era legal;A persseguição e castigos premiada abertamente;Hoje ainda é só que as ocultas.

    ResponderExcluir
  2. está sendo programada mais uma revolta para o mes que vem. não sei ao certo o dia mais dizem que vai ser pior que a do ano passado é apenas a comemoração de um ano do aniversario do jirau em chamas...

    ResponderExcluir
  3. não usaran gás nenhum,os PMs chegarram atirrando contra os trabalhadores desarmardos. Mas nada que a "policia" faz em jaci parana é inportante pois não há investigação e nem punicição. jaci esta abandonado em todos os aspectos policicia,orgãos publicos, em caso de agencia bancaria, médicos as usinas fazem placas ilusionistas que disem ter feito varias obras dentro de jaci isso tambem é mentira isso só ta em falhas de papél porque na verdade nada disso esiste
    a santo antonio energia fez a usina e vai tirar muito dinheiro daqui mas a obras que era para eles faserem esta fi cando tudo de baixo da agua do reservatorio moradores estão sendo alagados e nada é feito foi falado em reunião que antes da usina jaci ja sofria alagamentos sim é verdade mas esse que sofrião alagamento era as mais proximas do rio e agora as residencias mais afastada do rio tambem e disem que é curpa das chuvas mais uma MENTIRA te moradores que estão com os poços contaminados e não tem condicões de comprar agua mineral e cade as providencias e cade os direitos humanos e cade os deputados, os governadore os senadores e o prefeito. sera que o povo não é nad para vocês? porque voces não olha um pouco mais para jaci parana? o povo daqui tambem vota no dia da campanha ai sim voces aparecem pedindo voto com as mentiras ditas ao povo toda campanha

    ResponderExcluir

Agradecemos suas opiniões e informações.