segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Novo confronto em Chupinguáia pode ter resultado em sete desaparecidos.

Posseiros do Agua Viva, em 2011. Foto Folha do Sul
Chupinguáia, Rondônia. 20 de fevereiro de 2012. Sete trabalhadores desaparecidos é o balanço provisório do confronto enre jagunços e policiais contra trabalhadores sem terra do Acampamento Água Viva, nas proximidades de Chupinguáia, Rondônia. A reocupação da Fazenda Água Viva, resultou em conflito com os pistoleiros. No dia 19/02/2012 de manhã, aproximadamente 30 familias ocuparam o lote 40 setor, 10 Gleba Corumbiara, no municipio de Chupinguaia. Os capangas fugiram e logo a noite as 2:00 da madrugada os acampados foram surpreendidos por um grupo de homens fortemente armados, juntamente com policiais militares atirando nos acampados, e até o momento estão desaparecidos sete trabalhadores rurais que estavam no local. Segundo informações do sindicado dos trabalhadores rurais de Vilhena. Desmentem que tivesse acontecido sequestro de família de fazendeiros, conforme informação publicada. O grupo acampado foi acusado de manter o proprietário Moacir Caramello de refém, na madrugada do último sábado (18) para domingo (19). No local teve já diversos confrontos violentos e continua marcando o Cone Sul do Estado como uma das áreas agrárias mais conflitivas do estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.