quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Linhão era construído sem licença do Ibama?

Foto de 29/01/2012 em Presidente Médici, RO (foto zezinho)
Somente agora, depois que a construção do linhão já está avançada em Rondônia, o Ibama liberou a licença de construção do Linhão de Porto Velho a Araquarara (SP), de 2.420 km. Mais uma vez, a licença do Ibama parece só para cumprir expediente. A largura da linha não é divulgada, porém pelo menos é de 80 a 100 m. em Porto Velho. Agricultores atingidos pelo linhão em Jaru, está processando as empresas responsáveis, depois de ver afetada a maior parte da reserva do assentamento. Além de Rondônia e São Paulo,  Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais estão sendo atingidos, afetando 85 municípios. A energia produzida em Rondônia será a exceção de algumas turbinas, utilizada integralmente em São Paulo e ainda destinada a produtos de exportação que requerem muita energia. Nem o ICMS ficará para à região amazônica.

Cartaz na BR 429 de Presidente Médici a Alvorada. Foto zezinho

Parte da reclamação é que somente está sendo indenizada uma linha de transmissão, e em realidade são construídas três delas. Em Rondônia as empresas Jauru e Toshiba são as mais vistas na construção, tendo alojamentos de operários quase em todas as cidades da BR 429. Parece difícil acreditar a informação do Ibama que o linhão desmatará diretamente "apenas" 531 hectares de floresta.

Torre deitada espera para ser erguida em Castanheiras RO. Foto 29/1/12 zezinho






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.