terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Arquivado processo pela morte de Adelino Ramos



Após a morte de Ozias Vicente, suspeito da morte de Adelino Ramos, a pedido do Ministério Público, o juiz Gonçalves da Silva Filho, da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Rondônia, mandou arquivar o processo (fonte UOL). O acusado da morte do Dinho também foi morto no dia 15,de janeiro em Vista Alegre do Abunã (Porto Velho, RO), um mês depois de ter recebido liberdade. O pior é que com a extinção do processo, também podem acabar as investigações da Polícia Civil para apurar a participação de suspeitos e mandantes do crime, sendo que os suspeitos continuam ameaçando lideranças e moradores do PAF Curuqueté. 



Em junho do ano passado, foram detidos Jobe Vicente (irmão de Osias), Marcos Antônio Rangel, Odair Pinheiro, Zaqueu Jesus de Souza e Pedro de Jesus de Souza e fugiu Luzi Vicente Machado, todos suspeitos de terem participado da morte de Dinho. Dias depois, todos foram soltos. O arquivamento do processo de Ozias Vicente, após a morte dele, poderia ser o principal objetivo do assassinato, considerado pela polícia de queima de arquivo. Com a impunidade, aumenta a espiral de violência e aumenta a espiral da violência, sendo que Luiz Vicente Machado, após a morte do irmão Ozias passou a ameaçar as lideranças e todos os moradores do PAF Curuqueté (Lábrea, AM), onde Adelino era presidente. Eles tem pedido proteção na Ouvidoria Agrária Nacional e à Secretaria de Direitos Humanos, e diretamente em carta dirigida a Presidenta Dilma.

Um comentário:

Agradecemos suas opiniões e informações.