quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Ribeirinhos e Turbinas do Madeira com problemas

Elemento da turbina n. 13 sendo transportada a Porto Velo, RO, pela BR 364. Foto: zezinho 

Enquanto são destruídos patrimônio histórico como a Estrada de Ferro Madeira Mamoré e casas de ribeirinhos da cidade de Porto Velho,  após abertura das comportas de Santo Antônio, as novas turbinas instaladas dão zebra, atrasando o início da geração de energia. Construtores não querem falar sobre assunto. A informação e fotografias são do site de Porto Velho Rondoniavivo, de quarta-feira , 25 de Janeiro de 2012 - 11:07. "Uma falha nas primeiras turbinas que entrariam em operação na usina hidrelétrica de Santo Antônio, no Rio Madeira, em dezembro, está deixando apreensivos os sócios do mega-empreendimento que vai consumir mais de R$ 13 bilhões em investimentos. Pelo cronograma da obra, aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica, a usina já deveria ter neste momento duas turbinas em operação com capacidade de gerar 150 megawatts (MW). Mas a geração de energia foi adiada por mais de um mês e é grande a expectativa para o novo teste dos equipamentos, que deve acontecer na próxima semana."
Por outro lado, os moradores do Bairro Triángulo, de Porto Velho, estáo vendo literalmente as suas casas ir abaixo pela força da corredeira do Rio Madeira, após a abertura das comportas de Santo Antonio. O  Movimento dos Atingidos pr Barragens, MAB,  pede o reconhecimento deles como atingidos pela hidrelétrica. A justiça pode exigir o reassentamento destes moradores do tradicional bairro situado a beira do rio, alguns quilómetros abaixo das comportas da barragem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.