terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Congresso autoriza nova usina de Guajará Mirim e Ferrovia em Vilhena





A Cachoeira do Ribeirão, vista desde a BR-429 antes de Nova Mamoré. Foto cpt ro

De Tudorondonia. Porto Velho, Rondônia A obra, de acordo com informações da Comissão de Orçamento, terá um custo de R$ 10 bilhões, e está inserida no Plano Plurianual (PPA) para os anos de 2012 a 2015. O Congresso Nacional aprovou uma emenda individual da deputada federal Marinha Raupp (PMDB-RO), garantindo a construção da Usina Hidrelétrica do Ribeirão, no município de Nova Mamoré, no Rio Madeira. A obra, de acordo com informações da Comissão de Orçamento, terá um custo de R$ 10 bilhões, e está inserida no Plano Plurianual (PPA) para os anos de 2012 a 2015. O assunto começa a ganhar repercussão na imprensa nacional, uma vez que a aprovação do PPA 2012-2015 ocorreu em 30 minutos, sem qualquer discussão sobre as obras bilionárias que passavam a constar do planejamento do governo federal, como a nova hidrelétrica no Rio Madeira e o novo avião cargueiro da Força Aérea Brasileira (FAB).

O Congresso ignorou os impactos ambientais ou orçamentários das propostas. Duas usinas de grande porte já são construídas no Rio Madeira, Jirau e Santo Antônio, amplamente criticadas pelo impacto dos empreendimentos na biodiversidade amazônica e no ciclo hídrico da região. Marinha Raupp, que é esposa do presidente nacional do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), conseguiu assegurar uma terceira usina no rio. Conforme a emenda e o novo texto do PPA, a nova hidrelétrica deve começar a ser implantada no próximo dia 31. Pela proposta que foi incluída no PPA, as obras prosseguiriam até 2023. Para este ano, estão previstos R$ 4 bilhões. Os outros R$ 6 bilhões seriam distribuídos nos demais anos. “As centrais elétricas geram alguns tipos de impactos ambientais”, argumenta a deputada na justificativa da emenda. “Mas ainda é um tipo de energia mais barata do que outros.” Marinha garantiu ainda no PPA a construção de eclusas nas usinas de Jirau e Santo Antônio, a um custo de R$ 700 milhões, e de um novo porto no Rio Madeira, por R$ 300 milhões.
Ferrovia Transcontinental em Vilhena
Também foi incluído no PPA a construção da Ferrovia Transcontinental, que ligará Vilhena (RO) a Boqueira da Esperança (AC). A obra prevê investimentos de R$ 9,3 bilhões e é indicação da bancada federal do Acre.

Um comentário:

  1. Espero ansiosamente....para que venha melhorar e crescer esta pequena cidade e assim gerar muitos empregos e ajudar muitas familias!!!!!! QUE VENHA LOOOOGO......

    ResponderExcluir

Agradecemos suas opiniões e informações.