quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Canutama: Acampados permanecem no local.

Acampamento no Rio Azul, em Março de 2011.
Canutama, Amazonas. - Ouvidoria Agrária intervém na justiça e despejo é adiado. A decisão aconteceu depois que a coordenação de pedido dirigido ao Dr. Gercino Filho, Ouvidor Nacional Agrário, a requerimento da CPT Rondônia, Lábrea e Manaus encaminhou documento do INCRA provando a titularidade da união da terra em conflito no Acampamento Rio Azul, na BR 419 situada entre Porto Velho e Humaitá. Mais de 50 famílias perrmanecem no local, resistindo as pretensões da Agropecuária Palmas Ltda-Me (Fazenda Presidente Prudente) de ter a posse da área em conflito.

Um representantes dos ocupantes da
Na manhâ do dia 13 de Dezembro o Oficial de Justiça acompanhado de policiais e tratores foram ao local para dar o cumprimento do despejo, o que somente não foi possível por falta de efetivo policial, mas o servidor garantiu que voltaria com o efetivo.

Associação dos Pequenos Produtores e Criadores do Rio Azul (ASPECRA), do Município de Canutama, esteve em reunião com a Ouvidoria Agrária Nacional dia 06 de dezembro de 2011 em Manaus, juntamente com a integrantes da CPT/AM Auriédia Marques, onde restou consignado que o INCRA ingressaria no feito para provar que a área pertente à União e que a Ouvidoria Agrária oficiaria ao Juiz do processo para que ouvisse o INCRA antes de expedir o mandado de reintegração.

4 comentários:

  1. terras da união é para agricultores que realmente queiram trabalhar, não para fazendeiros de origem duvidosa mostra luxo superfulo à sociedade. Todo trabalhador rural tem que sobreviver e a união tem que ajudar.

    ResponderExcluir
  2. Terra da uniao é para quem quer trabalhar, esses sem terras so querem confusao nada de trabalhar, querem so terra que ja foi desbravada, querem beira de asfalto, porque nao foram enfrentar as dificuldades que os fazendeiros enfrentaram. A maioria dos fazendeiro comecaram pequeno la de baixo, lutaram por anos e anos e agora que estao com a vida ganha vem os sem terra querer invadir, pra de pois vender e ganhar um dinheiro. Trabalhar que é bom eles nao querem.

    ResponderExcluir
  3. Deus criou a terra para todos e todos tem direito aos dons da Criação e duma vida digna. Dez por cento dos ocupantes de terras são latifundiários que controlam 80% das terras de agricultura de Rondônia, mais de 3/4 partes. A maioria terras públicas griladas. Esta distribuição das terras e injusta, e a reforma agrária deve dar oportunidades para quem precisa de terra para viver. E em lugar com estrada, escola, posto de saúde, assistência técnica e possibilidades de escoar e vender a produção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Governo Federal é responsável por essa aberração que esta acontecendo dentro do territorio nacional . é mais um caso gravíssimo que deve ser denunciado em escala mundial

      Excluir

Agradecemos suas opiniões e informações.