terça-feira, 11 de outubro de 2011

O "FESTIVAL" DE REINTEGRAÇÃO PROSSEGUE.


Agora é a vez da Linha do Caju no município de Candeias  do Jamari. Ontém 10/10 de manhã a CPT esteve presente na área onde estão as trinta e cinco famílias com liminar de despejo. Todos têm suas casas construídas, com estrada e produção de alimentos e pequenos animais. À tarde todos compareceram ao INCRA por sugestão do advogado para se interarem junto à Ouvidoria Agrária dos procedimentos cabíveis, no atual contexto.  
A área está sendo solicitada por Paulo Feitosa de Souza o qual possuía uma posse de herança de seu pai de 100 hectares. Entretanto este senhor agregou em seu processo administrativo o seu e mais outro de 105 hectares, ficando portanto com 205. Colocou outro lote em nome de seu filho menor de oito anos fazendo declaração que este possuia casa e benfeitorias. O senhor Feitosa transformou a área litigiosa em seu latifundio de 310 hectares improdutivos. As pessoas que ocupam a área possuem 3 a 5 hectares na forma de agricultura familiar. O impasse tem possibilidade de ser resolvido com o pedido de oposição do INCRA, passando então para a Justiça Federal. 

mudas de mogno
Na mesma linha do Caju existe uma área de terra pública de 800 hectares em nome de Eva Vilma e outra fazenda Pingo de Ouro do Deputado Mauro Nacif, Gelso Nazif e Edit Prado Nazif onde estão acampadas 135 famílias, nestas áreas de terra pública, ou seja não há proprietario mas posseiros sem deferimento em área da união. 

Um comentário:

  1. ja si passarao sete meses e nos da linha do caju fomos esqueçidos si a terra e vida e o incra da terra para quem pranta poque nao devolve nossas chacaras. porque em , sao 35 chacaras perto de 310 hectares sera que vai faser falta fasa as conta para quem tanto sonha com um pedaçinho de terra para plantar ajudepor fovor

    ResponderExcluir

Agradecemos suas opiniões e informações.