segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Libertos oito trabalhadores em Jaci Paraná, Porto Velho.

Fiscais do Ministério do Trabalho libertaram oito trabalhadores que eram mantidos em condições análogas às de escravo em uma fazenda de gado na zona rural do distrito de Jaci-Paraná, em Porto Velho, Rondônia. A notícia é do Portal Uol, 16-09-2011. Em uma operação conjunta com a Procuradoria do Trabalho e a PRF (Polícia Rodoviária Federal), os fiscais encontraram o grupo em condições de vida e trabalho degradantes na fazenda Tuliane, de propriedade do pecuarista Antônio Alves da Silva.

"Não há instalações sanitárias adequadas para os trabalhadores, tanto nos locais de trabalho como nos abrigos improvisados onde as necessidades fisiológicas são feitas (...) o banho é tomado sem chuveiro ou nos igarapés próximos", diz a Procuradoria, em nota.
Dois oito trabalhadores, cinco são da mesma família - pai e cinco filhos, um deles com 14 anos à época da contratação. Todos relataram aos fiscais que também trabalhavam, de forma intercalada, em uma outras fazenda pertencente a um sócio de seu patrão.
As atividades, segundo a Procuradoria, eram a limpeza de pastagens, construção de cercas e porteiras e reformas de currais. "O dono da fazenda não forneceu ferramenta de trabalho, sendo estas adquiridas por eles próprios."
Diante das condições encontradas, os fiscais decidiram homologar a rescisão indireta dos contratos. "O pagamento das indenizações e das verbas trabalhistas rescisórias já foi iniciado", segundo a nota.
A Procuradoria do Trabalho ofereceu ao proprietário da fazenda a possibilidade de assinar um termo de ajuste de conduta. A Folha não conseguiu contato com o pecuarista ou com seus representantes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.