terça-feira, 5 de julho de 2011

Em Iata rezaremos por Dilma

Capela de Nossa Senhora das Graças.   
Dilma hoje está em Porto Velho, assistindo ao desviamento do Rio Madeira, na Barragem de Santo Antônio. O governo não tem conseguido fazer das Usinas do Madeira um empreendimento limpo de maracutaias, de trabalho escravo e exploração trabalhista, de cuidado ambiental (no mesmo lugar morreram masi de 11 toneladas de peixes), nem onde os atingidos diretos, mais de 5.000 famílias, não tenham motivo de reclamar. Um grupo de indigenas isolados tem sido afetado diretamente. As compensações sociais e ambientais emperradas, Porto Velho fica a mercè do capitalismos selvagem, sofrendo todo tipo de mazelas: inchaço, violência, migração, especulação immobiliària, prostituição, droga... Agora ficam insistindo que Belo Monte será diferente. Ninguém acredita.
Nós não queremos que isto continue com o restante do complexo do Madeira, onde mais duas grandes hidrelétricas estão planejadas: Cachuela Esperanza, no Rio Beni, e Guajará Mirim, na Cachoeira do Ribeirão. Não queremos mais usinas no Madeira. Por isso o Distrito de Iata foi o lugar escolhido para a 9a Romaria da Terra e das Águas de Rondônia. Para o próximo domingo, 10 de Julho, rezar, ouvir as testemunhas do sofrimento das usinas do Madeira. Reunir pequenosa agricultores, comunidades de base as comunidades tradicionais, as mais impactadas por este tipo de projetos. Rezaremos com eles. Dilma, rezaremos também por você., responsável direta destas situações.
Rezaremos por todas as autoridades que estão bancando estes projetos de desenvolvimento, que devem ser dimensionados de outra forma diferente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.