quarta-feira, 27 de julho de 2011

Continuam as ameaças de morte

Alguns dos ameaçados de morte de Rondônia por motivos agrários e ambientais participaram de reunião em Brasília com secretários do Ministério de Justiça, debatendo a situação dos ameaçados de morte da região amazõnica. Entre les dois representantes enviados pela CPT RO. de Vilhena e de Porto Velho. Entre outros participantes, esteve presente o Ouvidor Agrário nacional Dr Gercino. O encontro, promovido pela CUT, lamentou a ausência do Ministro de Justiça, que não compareceu na reunião.  “Tais atitudes leva ao descredito em relação aos representantes do Governo e que muitas entidades não estão confiando nas promessas do Governo". Os movimentos sociais apresentaram um relatório e foi formada uma comissão para acompanhar as cobranças realizadas. Outras pessoas ameaçadas estão sendo incluídas no serviço de proteção as testemunhas ameaçadas. O ouvidopr agrário, Drº Gercino está promovendo um mutirão no judiciário para adiantar os processos de homicídio, iniciando pelo estado do Pará e depois os demais estados. Está sendo programada uma reunião com o Ministro da Justiça e com a presidente Dilma Rousseff para discutir o assunto sobre a violência no Campo.
Os organizadores comentaram que

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.