domingo, 26 de junho de 2011

Vilhena: Dois acampados baleados.


Barraco destruído no A Barro Branco
A área agrícola do Sul de Rondônia, nos municípos de Chupinguáia, Vilhena e Corumbiara, se configura como mais uma região de Rondônia onde pistoleiros e capangas armados impoem a lei no território, por cima da polícia, quando não com a cumplicidade dela. Dois agricultores do Acampamento Barro Branco  em Chupinguáia, no sul de Rondônia, perto do Vilhena,  resultararam baleados depois de serem tiroteados quando estavam pescando, sexta feira dia 24 de Junho. Um deles continua internado com uma bala alojada perto da coluna vertebral. A atentado aconteceu perto das 05 horas em área de terras em conflito com Hilário Bodanese, proprietário de postos de combustível e exsecretario de Estado de Rondônia.

Á área já sofreu diversos despejos e foi reocupada recentemente pelos posseiros. Os dois baleados são irmãos dumas as lideranças do acampamento, que já teria escapado de atemptado depois de ser perseguido por duas moto no dia anterior. Policiais destacados à região de conflito sexta feira a noite teriam sido obrigados a se retirar depois de encontrar mais de 11 pistoleiros na área. Os posseiros da região reclamam que já tinham detido e desarmado com revólver calibre 38 um dos pistoleiros alguns dias antes, sem que policiais de Boa Esperança, distrito de Vilhena, aceitassem registrar ocurrência. A corrida provocada pelo registro de terras do Terra Legal estaria provocando o recrudescimento de conflitos na região de Vilhena e Sul d Estado, onde 80% dos pequenos agricultores tem questionadas a posse e propriedade da terra, depois do avanço do plantio de soja e do agronegócio na região. Uma das lideranças faz meses se enconra fugida do acampamento, depois de ter recebido ameaças de morte e teve seu nome registrado no levantamento realizado em Rondônia pela secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Na região presidentes de associações agrícolas, membros do sindicatos e posseiros sofrem ameças.

2 comentários:

  1. essa informação levada ao jornal, seria cômica se não fosse trágica, como é que alguém que tem senso, pode levar uma declaração desses á um jornal considerado? toda e qualquer ocorrência que acontece no acampamento barro branco são registradas,inclusive a do atentado contra os dois posseiros, a policia esteve no local e tomou todas as providências necessárias que concernem á suas atribições,após o ocorrido,foi feito patrulhamento em torno da área mais ninguém foi localizado, a estoria de pistoleiro detido por posseiros e que inclusive chamaram a policia que por sua vez não tomou providências, isso não é verdade, pois nada referente a isso jamais chegou ao conhecimento da unidade policial local. também não é verdade quando diz que a policia foi praticamente expulsa do local da ocorrência, pois no momento da chegada, tudo transcorreu na maior pacificidade, talvez até estivesse correndo riscos, pois o local onde ocorreu o foto é um tanto caótico. sobre os 11 pistoleiros, kkkkkkkk brincadeira sem comentários..., sobre envolvimento de policiais outra brincadeira de mau gosto, mais é isso mesmo, o oficio do policial é um tanto árduo, se por ventura não obtém êxito em uma das mais variadas de suas missões é criticado, e se obtém o resultado desejado, pouco é notado, mas tudo bem, já estamos afeiçoados á essas coisas, e o melhor, essas tais coisas jamais abalarão nossas estruturas, o nosso sentimento de sempre estarmos prontos para o cumprimento do nosso dever e com imparcialidade dar uma resposta a sociedade. muito obrigado pelo espaço.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado por postar a sua versão do lado dos policiais. Nós relatamos a versão dos posseiros. Sabemos como é importante a labor dos policiais, pois existem muitos pistoleiros e capangas ameaçando e exercendo violencia nos pequenos agricultores. E infelizmente as vezes tem sim policiais envolvidos com despejos sem ordens judiciais, como faz pouco em Jaci Paraná. Enquanto em muitos lugares, os bons policiais são insuficientes para impor a lei (exemplo Jacinópolis, em Nova Mamoré)

    ResponderExcluir

Agradecemos suas opiniões e informações.