sexta-feira, 10 de junho de 2011

Onze camponeses ameaçados em Vilhena


João de Mata Borges e outros onze agricultores, moradores de área próxima ao Rio Melgaço, em Vilhena, (ver abaixo) foram ameaçados de morte por capangas armados para sairem das terras públicas que estão ocupando. Está é mais um dos fatos corriqueiros da situação dos pequenos agricultores de Vilhena, onde a maioria dos pequenos produtores rurais não tem a posse titulada pelo INCRA e sofrem o acoso e a violência dos poderosos da região, a maioria das vezes aliados ao parato da polícia e da justiça estadual. Se comenta que uma juiza de Vilhena se autotitula de "rainha dos reintegros de posse" (despejos), sendo que a maior parte das terras são terras públicas.  
Fontes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Vilhena informam das ameaças recebidas por agricultores da Associação dos Pequenos Produtores do Melgaço, posseiros de terras públicas situadas perto do Rio Melgaço, João de Mata Borges no dia 23/05/2011 foram ameaçados por tres pessoas de um toyota, dois deles armados com espingarda e revólver, Márcio Corujão estava filmando, disse que´aquela área não era deles, e que devia ir embora com a esposa, sob ameaça de algo acontecer com eles se não fossem embora.  O fato foi denunciado pela vítima das ameaças, João da Mata Borges, na delegacia de polícia de Vilhena, ocurrência policial n. 4225/2011.  A denúncia foi realizada em 06/06/2011. Espiridão Pinto Ribeiro, posseiro também de Lote 70, da Gleba Corumbiara, setor 07, na mesma área, também teria sido ameaçado, segundo fontes do sindicato. Também foi ameaçado Fábio Souza Cláudio, do Linha 85, Lote 09, na gleba Corumbiara, com ocurrência de ameaça denunciada com número 4309/2011 de 08/06/2011 na mesma delegacia da polícia civil de Vilhena. Mora num assentamento de sem terras, quatro elementos no local armado de espingarda e volumemm não nidentificado na cintura ameaçaram a vítima e vários outros moradores do local, dizendo que era para os mesmos saírem do local até dia 10/06/2011. Se não saírem até esta data iriam voltar e tirar os moradores ou por bem ou por mal. Um dos elementos se identificou como sendo policial civil. Vítimas de ameaças, Paulo de Jesus Rocha, Edionilda Rocha, José Cláudio Filho, Clebes Souza Cláudio, Nelsinho Batista de Freitas, Iza Hermisdoff, Tomas Gomes da Rocha e Paulo Cézar da Conceição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.