sábado, 19 de março de 2011

MAB realiza em Rondônia ato público e comemorativo dos 20 anos da organização


Durante o ato, o Movimento dos Atingidos por Barragens, MAB,  fez o lançamento do relatório que comprova um “padrão nacional de violação de direitos humanos em barragens”. Em março de 1991, a expressão “Terra sim, barragens não!” aglutinava e transmitia o sentimento e ideais de centenas de trabalhadores e trabalhadoras de diversas organizações e regiões e do país, que se reuniram no 1º Encontro Nacional de Atingidos por Barragens. Ao final do encontro, no dia 14, um grande passo foi dado na afirmação da construção de uma organização nacional dos atingidos por barragens: berço de nascimento do MAB.


De lá para cá, o Movimento foi se ampliando e fortalecendo, construindo uma dura e bela trajetória marcada por lutas e conquistas, alcançando ontem seus 20 anos. Neste dia comemorativo, em Rondônia o MAB realizou um ato público de lançamento do relatório da Comissão Especial “Atingidos por barragens”, aprovado pelo Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CDDPH) e que confirma as denúncias históricas do movimento sobre a ocorrência de violação dos direitos humanos no processo de construção de usinas hidrelétricas no país.
A atividade ocorreu na sede social do SINTERO, durante a noite. Estiveram presentes diversas organizações, lutadores e lutadoras do povo que apóiam as ações do MAB na região. Este prestou uma sincera e humilde homenagem a Irmã Zezé (CPT), Claudinei (MST), Jair Bruxell, Deputado Federal Padre Tom e Emília (CIMI).
O Deputado Federal Padre Tom ressaltou a importância da atuação do MAB e informou sobre sua iniciativa de construção de uma frente parlamentar dos atingidos por barragens no Congresso Nacional. Claudinei (MST) alertou sobre a dificuldade das lutas implementadas pelo MAB, a amplitude e gravidade das perdas das famílias atingidas e a necessidade da solidariedade da classe trabalhadora para a perspectiva de transformação da sociedade.
Para Elias Dobrovolski, da coordenação do MAB, o relatório é a comprovação que os atingidos por barragens no Brasil são vitimassistemáticas de um processo de violência generalizada e nacional, sendo que as crianças, as mulheres e os idosos estão entre as principais vítimas. “Existe uma dívida social histórica com os atingidos, e a aprovação do relatório pelo CDDPH representa um reconhecimento público do Governo Federal e do Estado brasileiro e ao mesmo tempo uma sentença, ou seja, uma condenação das empresas, do Estado brasileiro e dos seus governos”, complementou.
Nos dias 15 e 16 o MAB realizou o Encontro Estadual do MAB em Rondônia, para planejamento e organização das próximas atividades no estado.
Ocelio Muniz
MOVIMENTO DOS ATINGIDOS POR BARRAGENS - MAB
Água e Energia não são Mercadorias !
Secretaria Estadual - Porto Velho-RO
MAB 20 anos de lutas e conquistas!

Um comentário:

  1. mab e um grande movimento social de uma causa muito justa os direitos dos atingidos por barragens eu gosto muito desse movimento por ele estâo lutando por nos que somos ameaçados por EHU de riacho seco e pedra brança por isso devemos muito agradecer ao mab por essa luta tâo justa por uma boa causa que e nossos direitos de casa, terra e moradias justas e entre outros direitos que nos merecemos mais o que eu tenho a dizer e isso poder contrar com migo essa luta e de nos todos parabens mab pelo vinte anos de luta...

    ResponderExcluir

Agradecemos suas opiniões e informações.