quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Mutum Paraná está sendo demolida

A pedido do Ministério Público Federal (MPF) e do Ministério Público do Estado de Rondônia (MP/RO), a Justiça Federal suspendeu o cumprimento da decisão liminar que determinava o prazo de 10 dias para a saída de vários moradores da área afetada pela construção da hidrelétrica de Jirau, em Mutum-Paraná, distrito de Porto Velho.







Porém a vila já parece um cenário de guerra, depois que muitas casas de Mutum Paraná foram demolidas, logo depois que as famílias aceitam as propostas da empresa construtora e mudam para a nova vila construída ou para outros lugares, deixando atrás um monte de escombros e de lixo.







Dos poucos que ainda permanecem, também devem ser retirados os restos mortais dos antigos moradores de Mutum, do cemitério que data da construção da estrada de ferro Madeira Mamoré, em 1914.


Atendendo os argumentos da empresa, a decisão do juiz Flávio Andrade pontua que entre os verdadeiros moradores de Mutum-Paraná, há agora pessoas oportunistas buscando uma indenização e uma residência no assentamento (para remanejamento populacional) construído pela ESBR (Energia Sustentável do Brasil), empresa responsável pela construção da hidrelétrica de Jirau.





O magistrado também acha que os MPs devem fazer levantamento de campo necessário para esclarecimento da questão e a empresa construtora não pode realizar os despejos sem demonstrar com clareza e segurança quais ocupantes devem ter seus direitos resguardados.

Uma audiência foi marcada para o dia 29 deste mês, ocasião em que a Justiça, representantes dos moradores e os MPs tratarão a questão.

Fotografias: CPT RO.
Fontes próprias da CPT RO
E do MPF RO(www.prro.mpf.gov.br)  .

2 comentários:

  1. Parabéns pela nota... realmente o cenário é de guerra... guerrilha psicológica com os que rejeitam a extradição... os extraditados de estão morando em condições de isolamento dentro da Nova Mutum... até gangs de filhos de trabalhadores vindos de fora já se organizaram para disputar espaço com os "invasores" despejados de Mutum... é muito mais sério do que realmente parece... Abram os olhos guardiões da Justiça...

    ResponderExcluir
  2. Não podemos alimentar monstros em nossas mentes, Nova Mutum Paraná é um exemplo para Rondonia e para o Mundo, exemplo de povo que trabalha, exemplo de sustentabilidade, parabéns ESBR, parabéns SUEZ Energy.

    ResponderExcluir

Agradecemos suas opiniões e informações.