sábado, 27 de fevereiro de 2010

“Não ao controle da Agricultura e da Alimentação Pelas Transnacionais!”


Mobilizações da Via Campesina para 17 de abril 2010 –
Participe no Dia Internacional das Lutas Camponesas

Para comemorar o Dia Internacional das Lutas Camponesas, o 17 de Abril de 2010, o movimento internacional da Via Campesina faz um chamado a suas organizações membros, e a quem apóia o movimento, a unir-se contra as transnacionais que tratam de se apoderar dos sistemas de alimentação e agricultura em todo o mundo.

O 17 de Abril de 1996 foi marcado pelo massacre de 19 camponeses brasileiros que defendiam seu direito a produzir alimentos e exigiam o direito a terra. Desde esse massacre que aconteceu em Eldorado dos Carajás, todos os anos até aquela data se organizam mobilizações em todo o mundo através dos movimentos camponeses, comunidades, grupos de estudantes, organizações não governamentais e ativistas para exigir a soberania alimentar e o direito que o camponês e a camponesa produzam seus alimentos.

O ano de 2009 foi fechado com três encontros internacionais: o Encontro Sobre a Segurança Alimentar, organizada em Roma pela Organização Mundial da Agricultura e Alimentação (FAO), a Conferencia Ministerial da Organização Mundial do Comercio (OMC) em Genebra assim como a Conferencia das Nações Unidas sobre o Clima em Copenhague. Em cada um desses eventos as transnacionais mostraram suas convicções em controlar os sistemas alimentícios e de agricultura, os mercados, a terra, as sementes e a água – toda a natureza – em escala mundial. Transnacionais como a Monsanto, Cargill, Archer Daniel Midland e Nestlé assistiram a essas conferencias com verdadeira colunas de pressão com o propósito de criar políticas de acordo com seus interesses.

Por exemplo, a transnacional Monsanto, localizada nos Estados Unidos da America, quer receber fundos públicos para subsidiar sua semente de soja da marca “Roundup Ready”, a qual está geneticamente modificada para ser resistente ao glifosato (vendida pela mesma companhia com o nome de “Roundup”), o herbicida mais comum a nível mundial. A Monsanto insiste que a soja “Roudup Ready” ajudará a reduzir a mudança climática porque a resistência ao herbicida “Roudup” significa que podem ser cultivados sem arar a terra (a qual emite dióxido de carbono), técnica conhecida como “agricultura sem cultivo”. A Monsanto argumenta que suas sementes e herbicidas devem ser habilitadas para receber créditos de carbono através do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo como parte da Convenção sobre a Mudança Climática da ONU (CMNUCC).

Porém, a realidade é que a Monsanto e outras transnacionais são as que mais contribuem para a mudança climática e outras crises do meio ambiente porque promovem um modelo não sustentável da agricultura industrial.

As transnacionais também aumentam a pobreza e a recessão econômica em todo o mundo. Ao passo que incrementam seu controle sobre as terras e os mercados de produtos agropecuários, as transnacionais obrigam aos camponeses a deixar suas terras e reduzem as oportunidades para encontrar emprego nas áreas rurais. O resultado é que os bairros pobres das periferias das cidades se enchem com mais e mais gente desesperadas e de famílias sem emprego.

As transnacionais continuam a ter lucros enormes enquanto a fome e a pobreza seguem crescendo. É por isso que a mobilização contra as transnacionais é hoje em dia uma prioridade para a Via Campesina. Nosso movimento tem a visão de um mundo no qual as transnacionais como a Monsanto, a Cargill, o Carrefour e a Walmart, com a sua destruição à natureza e à humanidade deixarão de existir. No seu lugar, estarão milhões de camponeses e camponesas de pequena e media escala que produzem alimentos sãos para os mercados locais e regionais, preservando a biodiversidade, protegendo os recursos de água, mantendo o carbono nos solos e revitalizando as economias rurais.

Para celebrar o 17 de Abril de 2010 a Via Campesina faz um chamado a seus membros e aliados para se unirem e incrementar a resistência contra as transnacionais, para ampliar as vozes e os direitos dos camponeses e camponesas de todo o mundo.

- COMO É POSSIVEL SE ENVOLVER?

Dando conhecimento sobre a destruição causada pelas transnacionais e sobre os benefícios da agricultura camponesa; organizando um evento dentro de cada comunidade, escola, cidade ou organização. Mobilizações como protestos, debates públicos, ações diretas, mostras de filmes, organizarem feiras camponesas, organizar troca de sementes camponesas, concursos de canções e de desenho, etc.

Assine a lista da Via Campesina sobre o 17 de abril e mantenha-se informado e informada sobre as ações que estão sendo organizadas em todo o mundo; podem receber nossa guia de ação e comentar os planos de cada organização para que os outros conheçam.

As assinaturas podem ser feitas aqui:

http://viacampesina.net/mailman/listinfo/via.17april_viacampesina.net_

Por favor, nos comuniquem o mais rápido possível com que tipo de atividades estao planejando para que possamos colocar em nossa pagina.

Página web: www.viacampesina.org

Podem mandar fotos, artigos e videos depois dos eventos ao correio: viacampesina@viacampesina.org


ABEEF - CIMI – CPT – FEAB – MAB – MPA – MST – MMC – PJR – Pescadores Artesanais





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.