terça-feira, 1 de setembro de 2009

Usinas do madeira - Obras podem ser paralizadas

Dia,31/08/2009. Na manhã desta segunda feira, das 5:00 ás 9:00, os representantes do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil do Estado de Rondônia – STICCERO bloquearam o portão da obras da usina de Santo Antônio,provocando mais de três quilômetros de fila na estrada de acesso, com o intuito de promover assembléia deliberativa com indicativo de greve geral.

Ficou decidido que, até o próximo dia 07 de setembro, feriado nacional, se não houver acordo quanto aos salários e exigências do sindicato já está estabelecido greve geral em todos os canteiros de obras do Estado de Rondônia.
Durante a manifestação foram abordadas todas as reivindicações pertinentes às necessidades que os trabalhadores vêm passando além de denúncias vivenciadas dentro dos canteiros de obras.
Além das obras de Santo Antônio, foram paralisadas as usinas de Jirau que tem a Camargo Correia como concessionária, os alojamentos da Odebrecht, o CPA que tem como construtora as empresas Madecon e Rondomar e diversas outras unidades da construção civil que tem apresentado enxurradas de denúncia por irregularidades contra os trabalhadores.
Tais denúncias vão desde assédio moral, maus tratos, desvio de funções, falta de assistência médica, falta de ambulâncias, ameaças de demissões, alimentação estragada, não pagamento de horas extras, regime de semi-escravidão, uso de força policial ambiental para coagir trabalhador, agressões físicas, apropriação de objetos pessoais, alojamentos inabitáveis, transporte coletivo de péssima qualidade, retenção de carteiras de trabalhos, falta de equipamento de segurança adequado e uma lista infindável de absurdos.
A frente do STICCERO pouco mais de dois meses, Anderson Machado, funcionário público federal nomeado pela Justiça do Trabalho para reorganizar o sindicato que passou por um período de inércia, afirma que são milhares de reclamações se acumulando diariamente na sede do sindicato que precisam ser devidamente apuradas pelas autoridades competentes que até então não tinham como se manifestar pela própria inoperância do sindicato, mas que com a renovação ocorrida na administração do sindicato serão encaminhadas o quanto antes para as devidas providência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos suas opiniões e informações.